Ficou fácil viajar com crianças!

10 razões para fazer um cruzeiro em família!

Confesso: eu era daquelas pessoas que não ligava para Cruzeiros! Ficar fechada com muitas pessoas, sem opção de saída me dava uma certa apreensão. Como fazer se não gostássemos do programa? E eu ainda achava que era um passeio para pessoas de idade (portanto eu tinha tempo para almejar esse tipo de viagem) e também não entendia quem passava a Lua-de-Mel num navio (nada contra, só não combinava comigo)!

Pois admito que minha opinião mudou completamente, e que eu e as meninas (de 5 e quase 2 anos) voltamos absolutamente encantadas da nossa semana de cruzeiro no Allure of the Seas da Royal Caribbean!

Aqui vão 10 razões porque vale à pena experimentar um cruzeiro em família pelo menos uma vez na vida:

as cabines são tão confortáveis quanto verdadeiros pequenos quartos de hotéis, com camas Queen Size, armários, televisão plana (com diversos canais estrangeiros e infantis), sofá (que pode abrir em algumas cabines) e no nosso caso, varanda, que oferecia uma vista maravilhosa e muita amplitude ao quarto. O banheiro é pequeno, daqueles de “plástico duro” como em algumas redes de hotéis na Europa, mas tudo bonito. Existem várias configurações de quartos que variam de preço: cabines internas sem janela, mas ainda assim confortáveis, cabines com varandas internas, cabines com varandas externas para o mar e até suites familiares, com 2 quartos e varanda externa, que comportam até 6 ou 8 pessoas! Essas são luxo total!
Um detalhe: todos os quartos, corredores, salões e restaurantes tem carpete, como em muitos lugares nos Estados Unidos! Se por um lado é confortável, não deixo de pensar nos alérgicos, mesmo se tudo é extremamente limpo! Por isso, se sua criança for alérgica, não deixe de levar as bombinhas e remédios preventivos necessários!

foto(2)DSCN2969foto(3)foto(4)DSCN3017o lazer e entretenimento: descobrimos que um cruzeiro é um misto de resort all inclusive, com todas as suas facilidades, e parque de diversões, dependendo do tamanho do navio! Opções de lazer não faltaram para toda a família e todas as idades: aproveitamos os Kids Clubs, shows, Paradas de personagens, casino, restaurantes, passeios, esportes, spa, piscinas, entre muitas outras coisas! Programa ideal para famílias e até extensas com avós, tios, dindos…tudo é pensado para vocês: o programa do dia chega toda noite anterior no quarto para poder se programar! Nos corredores, em frente aos elevadores, existem telas touch screen, onde é possível ver a localização no enorme navio e “what to do now?”: programa atualizado com o horário e localização das diversões. No primeiro dia quando descobrimos o navio, chega a causar ansiedade: “nunca vou conseguir fazer tudo, aproveitar tudo o que ele oferece”! 🙂

DSCN3051DSCN3078foto(21)a parte gastronômica: o sistema é all inclusive, não precisamos pensar em nada! No Allure existem 25 opções para se alimentar, sendo que alguns restaurantes fazem parte do all inclusive, onde podemos comer e beber à vontade. O buffet self-service é super variado, com comida internacional, asiática, light… Algumas bebidas diferentes são pagas à parte. O jantar é servido sempre no mesmo restaurante, na mesma mesa, o que faz com que você tenha certeza dos seus lugares sem ter que fazer fila. O menu muda todos os dias (entradas e pratos principais) e a comida é excelente! Se ainda assim quiser variar, há vários restaurantes fora do all inclusive, de especialidades, como italiano, japonês e até churrascaria brasileira!

DSCN3080DSCN3142foto(6)o serviço é excelente, o que melhora a experiência das férias: no geral, toda a tripulação (mais de 2.000 pessoas no Allure) é extremamente simpática e cordial! Mas, destaque para 3 cargos essenciais nas suas férias: o camareiro da sua cabine, que sempre está por perto, limpa e arruma a cabine 2 vezes por dia! E o maître e o garçon do seu jantar que servem a sua mesa, que é sempre a mesma, portanto eles já sabem suas preferências! Por exemplo, no nosso caso, o cadeirão da bebê já estava sempre à postos, já traziam suco para elas (em vez da nossa água) e apressavam o jantar delas. Tudo isso com muito sorriso, conversa e no final de uma semana, intimidade e diversão! Em geral, essas pessoas merecem uma gorjeta (tip) extra no fim da viagem.

A questão de higiene e segurança: o navio não sai do Porto de partida sem antes fazer uma apresentação sobre instruções de segurança, onde todos são insistentemente convidados a assistir! Somos divididos por grupos, perto de onde estão nossos botes salva-vidas e nos mostram como colocar o colete. No caso das crianças acima de 3 anos, todas elas usam uma pulseira com um número, que corresponde ao seu bote. Assim, se houver algum problema e a criança não estiver com você, já sabem onde levá-la. Instrução difícil de ser executada, mas se a criança estiver no Kids Club e acontecer algo, eles recomendam que você vá “calmamente” para o bote, onde a equipe vai levar a criança! Imagino a dificuldade de ter o sangue frio de obedecer a essa regra! Mas enfim, nunca pensamos no pior, estamos de férias! 😉
Outra coisa impressionante e bem pensada é a quantidade de distribuidores de álcool em gel pelo navio! Tem em tudo quanto é canto e os funcionários muitas vezes nos pedem para passar! Vamos lembrar que são milhares de pessoas à bordo e sabemos que muitos germes são transmitidos pelas mãos, por isso trata-se de uma iniciativa e cuidado super bem-vindos!

Descobri que o que tanto temia, ficar rodeada de mar o tempo todo, na verdade oferece paisagens maravilhosas, diferentes e extremamente relaxantes! E além da imensidão e azul do mar, ainda tem, a cada dia, um pôr do sol estonteante. Comecei a entender os casais em Lua de Mel!

foto(13)foto(18)Para quem ainda assim teme o mar, existem andares (decks) que simulam ruas com lojas ou, no caso do Allure, até um “Central Park”, com jardins suspensos para quem sente falta de verde!

DSCN3087foto(14)foto(19)as paradas são idílicas e oferecem uma pausa necessária para quem tem saudades de colocar o pé em terra firme. Quando você começa a pensar que, de repente, escolheu um cruzeiro longo demais, eis que amanhecemos em um lugar paradisíaco, onde vamos descer do navio, descobrir alguma novidade, que “aquieta” a mente aventureira do viajante. No caso do Allure e do Oasis (navio gêmeo) as paradas são em Labadee (Haiti), Jamaica e Cozumel! Nada mal, hein?! Todas essas praias são excelentes programas com crianças: águas claras, calmas e quentes!

foto(9)DSCN3077foto(8) a extrema organização de tudo, afinal, o navio é grande e comporta muitos turistas! Lembrando que o Allure of the Seas, por exemplo, tem capacidade para em torno de 5.400 pessoas, contando uma média de 2 pessoas/cabine! São 15 andares, 24 elevadores com capacidade para 24 pessoas cada! Do embarque ao desembarque, tudo é feito e pensado para demorar o menos tempo possível!

o Allure of the Seas não é barato, mas se fizermos algumas contas, veremos que os preços são compatíveis com os melhores resorts all inclusive do Brasil! No site Royal Caribbean, vi preços médios desde R$ 842/noite (cabine para 4 pessoas, fechada sem vista) a R$ 1.100/noite (cabine com varanda) ou R$1.700/noite (cabines de luxo, onde cabem até 8 pessoas)! A isso, temos que acrescentar as passagens, pois ele sai de Fort Lauderdale (razão à mais para ficar ligado nas promoções ou usar milhas) e uns extras (gorjetas, compras, passeios externos…). Notem que o site original oferece mais opções de datas que a versão em português do Brasil e também, pessoas acima de 55 anos tem um desconto especial. E aqui, estamos falando do maior navio do mundo. Existem também outros preços em navios com roteiros diferentes, mais curtos ou em baixa estação.

a excelente experiência geral que faz com que apenas alguns dias ou uma semana relaxem extremamente! Com tanta coisa para ver e fazer, 1 semana parece 15 dias! Uma pausa ideal em família para quem não tem muito tempo de férias!

Não deixe de levar em conta:

São muitas pessoas a bordo, você vai encontrar de tudo: muitos turistas de camisa florida, gente de todas as nacionalidades e também pessoas educadas e simpáticas, como em um Parque de diversões! As pessoas interagem, conversam, brincam, estão de férias!

Para a experiência ser bem sucedida, escolha bem o tipo de cruzeiro, roteiro e época: de nada adianta se meter com a família em um cruzeiro de solteiros, e bom saber que no Natal, Ano Novo ou férias de julho, tudo fica lotado com filas bem maiores!

Eu sei que a nossa experiência foi em um navio excepcional e novíssimo (ele tem só 2 anos), mas ainda assim e lembrando o início da nossa conversa, se antes não cogitávamos fazer um cruzeiro, eis que já pensamos em outros navios, outros destinos, quem sabe? Imaginem os fiordes da Noruega, o Mediterrâneo…

E para as pessoas que tem a curiosidade de saber: sim, dá para sentir levemente o balanço do navio, e em alguns dias de mar mais agitado, dá até para se sentir mais tonta, balançando…mas não a ponto de enjoar! Não vi ninguém comentar um enjoo sequer e aliás, nem vi saquinhos como nos aviões! 😉

Cada ponto mencionado merece um post à parte, mais detalhado, o que será feito nas próximas semanas.

Mais fotos no instagram @viajandocompimpolhos, hashtag #pimpolhosnocruzeirobarbie.

*Agradecemos o convite da Royal Caribbean para fazer uma PressTrip com jornalistas e blogueiros internacionais no Cruzeiro Allure of the Seas e conhecer a Experiência Barbie a bordo.

Para mais informações:

Royal Caribbean: site original, em português | Facebook | twitter

Leia também:

Allure of The Seas: Diversão que não acaba mais para toda a família!

A Experiência Barbie nos Cruzeiros da Royal Caribbean

A gastronomia à bordo do cruzeiro Allure of The Seas

Como embarcar e desembarcar de um cruzeiro?

Também estamos por aqui:

FACEBOOK TWITTER | INSTAGRAM | GRUPO VIAGENS EM FAMÍLIA

 

11048 Visualizações

Sut-Mie Guibert, Family Travel Blogger, Blogueira especializada em Viagens em Família, com crianças e bebês. Jornalista e mãe de duas meninas de 5 e 2 anos, adora levar as crianças para conhecer o mundo! Mas também gosta de escutar e falar sobre o assunto com outras famílias, que são sempre bem-vindas por aqui!

28 comentários para este artigo

  1. Adorei, adorei o post!
    Eu tb tinha a mesma idéia de um cruzeiro como uma coisa meio parada, cheia de gente de mais idade e todos aqueles clichês, de não ter muito o que fazer! Ledo engano!
    Me diverti bastante em um que fiz, e o que é melhor do cruzeiro é que você pode ir com uma família grande (estávamos com casais, jovens solteiros, pais, tios, etc), e um cruzeiro nesse padrão oferece o melhor de todos os mundos: a família curte momentos reunida (afinal, é um navio e não tem como escapar!), mas tb se dispersa quando cada um quer fazer uma coisa diferente: um grupo fica na jacuzzi, outro correndo na pista do deck, outro escalando, outro fazendo aula de dança… e todo mundo se reúne de novo.
    E ainda acrescento um adendo: para os festeiros, toda noite tem uma festa animada. Toda! E como tá todo mundo junto no mesmo barco – literalmente – não tem como não fazer amigos!!

    Enfim, me apaixonei pelo cruzeiro! (e o fato dele ter sido no Mediterrâneo e nas ilhas gregas foi só um detalhe!) 😛

  2. Nós estamos loucos para fazer um cruzeiro em um desses grandões. Esse ano fizemos nosso primeiro com a pequena e ela adorou. E a imensidão azul, chega a ser hipnotizante!

  3. Muito legal!
    Quando vc menciona fiordes da Noruega, lembro da minha lista de 5 lugares para um cruzeiro: fiordes, Nilo, Amazônia, Patagônia e Antártida! Bjo!

  4. Ana Lucia disse:

    Oi!!! Amei o post!! Embarco dia 25 para fazer o mesmo roteiro que você, mas o vou no Oasis. Viajo, pela primeira vez, com o meu filho, ele terá completado 10 meses. Se não for incômodo, poderias me encaminhar algumas dicas? De passeio pelas ilhas, de como viajar com o pequeno. Estou um pouco perdida e ansiosa… Obrigada! Beijos!

  5. Amei o post. Eu só fiz cruzeiro de um dia até hoje, e tinha muitos receios, assim como os que você comentou no início. Mas estou agora cada vez mais animada para experimentar!!! obrigadsa!

  6. Sut queria muito ver o seu post sobre o Allure! Quando vi pela primeira vez uma foto dele fiquei impressionada de como é grande e tem opções!
    Fiz um cruzeiro pela 1ª vez faz pouco tempo também e devo dizer que não pensava que ia gostar tanto! Acho que como num resort, sabendo escolher bem e com o seu perfil e da familia, a vontade que vai dar é de voltar sempre!

  7. É uma verdadeira cidade dentro do navio. Ainda não tenho experiência com cruzeiros. Espero ter em breve. Fazer um cruzeiro de no mínimo 4 dias para conhecer cada canto e depois compartilhar no blog. Deve ser emocionante.

  8. Debora disse:

    Muito bom seu post. Também era bem resistente a fazer Cruzeiro, fiz no Brasil e gostei da experiencia, mas nem se compara a este navio. Fantastico!
    Debora
    http://viajandoemfamilia.com.br

  9. Muito legal, Sut-Mie, estou aguardando os outros posts! Acompanhei as fotos pelo Instagram e achei tudo muito legal (e não foi over com o tema da Barbie).

  10. Eu tb nao me entusiasmo muito com a ideia de cruzeiro, Sut-Mie, mas acabei de reservar o nosso primeiro, em julho, pelas ilhas gregas e Crocia… A escolha foi mais pelas meninas mesmo… Tb acho uma perda de tempo levar 7 dias rodando pra passar horas em uma ilha grega (preferiria passar 7 dias em uma ilha grega 🙂 . Mas vamos ver… Todo mundo que eu conheço e que ja fez, disse que vamos gostar….
    Vou levar teu post no bolso 🙂
    Bj
    Mage

  11. Adorei o post, fiquei babando com as fotos!!!
    Como assim, tem árvores lá dentro??? Adorei essa parte do navio!!! Esse pessoal tem uma imaginação incrível!!! Faremos nosso primeiro cruzeiro com a Disney em janeiro e estamos contando os dias!!!
    Abraços!!!

    • sutmie disse:

      Sim, Patricia, árvores!! Ficamos muito espantados tb! Mas dá um super contraste com o marzão, muito legal!
      Vcs vão amar o cruzeiro de vcs!
      Bjs e merci pela visita! 😉

  12. Waldir Miranda disse:

    Sur,
    Eu, minha esposa e filho de 1 ano e meio pretendemos viajar nesse navio.
    Eu estava pensando em ficar em uma cabine com varanda, mas fico preocupado com a segurança.
    Como vc viajou nesse navio, sabe me dizer se a varada é segura para crianças nessa idade?

    Obrigado.

    Waldir

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Olá Waldir,
      A minha filha menor estava com essa idade quando fomos, vc pode ver nas fotos.
      A porta da varanda tem uma fechadura lá no alto (a criança não chega) e ainda por cima é invertida, tem um sistema difícil de ser aberto por uma criança. Além disso, ela é bem pesada para não abrir facilmente. Eu mantinha sempre a varanda fechada, e aberta, só comigo do lado de fora e de olho!
      Na varanda, o “vidro”(ou acrílico, não sei o que é) é bem alto. Sozinha, a criança não chega lá. Mas obviamente, tem que ficar de olho se ela não sobe numa cadeira, na mesa…da mesma forma que se deve ficar de olho em casa, em qualquer varanda ou janela!

      De resto, a maior restrição para essa idade é que as crianças não podem entrar nas piscinas, nem infantis e nem com fraldas de piscina! É Lei Americana para qualquer cruzeiro: crianças abaixo de 3 anos não entram nas piscinas (para evitar qualquer “incidente”, coliformes fecais, etc. São mais de 4.000 pessoas à bordo e se houver um problema, a piscina tem que ficar fechada 2 dias! Em um cruzeiro de 5/7 dias, imagina)!
      Se o seu filho for muito fissurado, aconselho levar uma piscininha de encher que vcs colocam ao lado da cadeira de vcs… e de qualquer forma há uma mini-área molhada para eles, com água pelo tornozelo, chafarizes, e aquecida.

      Leve o carrinho também, o navio é enorme!! 😉

      Um abraço

      • Waldir disse:

        Sut,

        muito obrigado por todas as informações.

        Tenho mais uma dúvida que acredito que você possa me ajudar bastante. Li algumas coisas sobre a escolha do andar da cabine do navio. Os andares mais baixos tem a vantagem de balançar menos, mas são mais barulhentos (motores e âncora). Os andares mais altos ficam mais próximos das área de lazer, menos barulhentos, mas mais instáveis (balança mais).
        Qual sua experiência quanto a isso? Em qual andar vocês ficaram e como seus filhos reagiram a essas vantagens e desvantagens.

        Muito obrigado mais uma vez …

        Waldir

        • Sut-Mie Guibert disse:

          Waldir,
          As vezes que sentimos o navio mexer, era perceptível no navio todo… e é algo sutil… 🙂
          Na verdade, o que me causava mais “impressão” era o andar do restaurante onde jantávamos (4 andar), porque ali ficava mais ou menos no nível do mar e você via o vai e vem das ondas…(o efeito visual causava sensação de sobe e desce e mais instabilidade). Eu preferia não olhar! 🙂
          Nós ficamos pelo 9 andar, mais perto das áreas de lazer. Penso que andar mais alto é mais prático e agradável. Para balançar menos, parece que é melhor ficar nas cabines do meio do navio evitando a proa (a ponta). No meio também fica mais perto dos elevadores que vcs vão usar muito para tudo: ir para as áreas de lazer, restaurantes, etc…
          Nós ficamos lá no fundo, na cauda do navio: andávamos bastante para ir até os elevadores. Era bom sair da cabine com tudo sem esquecer nada ou evitar voltar muitas vezes no quarto!

        • Karina disse:

          Olá, Waldir. Vi sua dúvida e decidi escrever. Fiz um cruzeiro com minha família em janeiro de 2013 que saiu de Santos e foi para SC, Montevidéu e Buenos Aires. Amamos, eu, meu marido e meus filhos de 6 e 11 anos na época. Porém, meus filhos enjoaram bastante no primeiro dia e eu passei bastante mal no segundo dia e eles também enjoaram um pouco. O navio era de um modelo bem mais antigo, da Pullmantur. Imagino que um navio mais nova a sensação seja bem menor, pois o sistema de amortecedores é mais moderno. Mas eu percebi que, quando estava em minha cabine, no oitavo andar (o navio tinha 11) e na proa (frente) enjoávamos muito mais. Isso foi nesses dois dias e várias outras pessoas também passaram mal e muita gente teve que procurar o serviço médico, inclusive nós. Nos outros 5 dias não sentimos mais nada e foi tudo maravilhoso. E queremos fazer outros cruzeiros. Não sei se foi o mar que estava atribulado, se foi o navio mais antigo (1998, mas reformado), se nós nos acostumamos com o passar dos dias, mas da próxima vez, por precaução, vou reservar uma cabine mais baixa e mais no meio do navio. Decidi escrever isso tudo não pra te desanimar, mas para incentivá-lo a escolher bem sua cabine, por via das dúvidas. Boa viagem e tomara que não sintam nada, só as maravilhas da viagem e passem a ser fãs, como nós, que agora queremos conhecer vários outros navios pelo mundo afora.

  13. Renata disse:

    Adorei, o post, já viajei de navio somente eu e o marido, com a Royal, e agora vamos de novo com meu filho de 3 anos.
    Sempre opto por cabines com varanda, acho lindo e da uma sensação de liberdade e privacidade ao mesmo tempo.
    Mas uma amiga me deixou apavorada falando dos perigos de estar em uma cabine de navio com varada e uma criança.
    E ai qual a sua opnião?

  14. Franciele disse:

    Olá! Adorei o post!
    Gostaria de saber sobre a questão da saúde. Quero muito fazer o Cruzeiro com o marido e o filho de 1 ano e 3 meses, mas várias pessoas ficam nos colocando medo quanto à falta de atendimento médico. Existe mesmo?
    E quanto à babá, elas ficam com a gente ou só em algum lugar específico? Sabe o preço?
    Obrigada.

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Olá Franciele,
      Nós fomos no Allure, da Royal Caribbean e eles tem enfermaria (um amigo que viajava conosco teve uma crise alérgica e precisou usar. Foi tudo ótimo e ele foi bem atendido. Deram-lhe remédio). Além disso, o Allure tem um heliponto para um caso de necessidade mais grave. Veja principalmente com o seu seguro como fica a questão dos cruzeiros, principalmente nos Estados Unidos, onde o sistema de saúde é caro (hospitais, medicamentos e médicos).

      Sobre Babá, existem berçários, normalmente pagos à parte, onde é possível deixar a criança. No Allure era em torno de US$8/hora. E eles entregam um telefone para poder falar em caso de necessidade.

      De resto é bem tranquilo embarcar com bb, sendo que, a maior dificuldade é que os menores de 3 anos não podem ir nas piscinas, nem de crianças e nem usando fraldas de piscina. Isso é lei americana para todos os cruzeiros, independente de marca.
      Não sei se vc viu este post no Cruzeiro Disney e este outro no Cruzeiro Allure.

      É muito gostoso, aproveitem!

  15. Beatriz disse:

    Olá Sut-Mie Guibert,

    No final do ano depois dos parques em orlando, eu ,meu esposo, minha filha de quinze anos e meu filho de 05 anos, fizemos o nosso primeiro cruzeiro no Majesty of the seas , da Royal Caribbean, de 4 dias para Bahamas, cabine externa, saindo do porto de Miami.
    O seu post me incentivou muito a fazer o cruzeiro em família.
    Confesso que fiquei apreensiva, por vários motivos: a questão do enjoo, não encontrar relatos do Majesty of the seas com crianças na internet , tinha medo da segurança do meu filho de 05 anos, a alimentação a bordo…
    Mas tudo era medo de marinheiro de primeira viagem heheheh….a experiência foi tão boa que queremos repetir.Foi um cruzeiro maravilhoso, atendimento impecável, e a cor daquele mar….indescritível!!!
    Abraços

  16. Benrique disse:

    Mudei completamente minha visão a respeito dos cruzeiros quando fiz o meu primeiro. Tem inúmeras vantagens para os viajantes de todas as idades. E vamos confessar, quem não gosta de mordomia e diversão?
    Comecei com uma travessia Brasil x Miami, depois fui para Europa (travessia também) e não paro mais…
    Conto em relatos no meu recém inaugurado blog http://viagemabordo.com/2016/02/29/por-que-fazer-um-cruzeiro/
    Grande abraço!

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios