Ficou fácil viajar com crianças!

Chenonceau: um castelo de Princesas de verdade para visitar com as crianças!

Este é definitivamente um dos meus castelos preferidos no Vale do Loire! Chenonceau é o segundo castelo mais visitado na França após o de Versailles! Mas ao contrário do primeiro, ele é pequeno, muito charmoso e com características rapidamente reconhecíveis porque ele é construído sobre pilares que vão de uma margem à outra do Rio Cher! Dizem que essa era uma maneira de escapar do inimigo, tendo duas saídas: uma para cada margem! E é assim que as crianças começam a se interessar por esses monumentos: são lugares com histórias interessantes e que sempre despertam a curiosidade! Ele também é conhecido como “o Castelo das Damas” já que foi comandado sucessivamente por 7 mulheres poderosas, sendo a mais famosa a Catherine de Médicis. Efetivamente, na minha humilde percepção, ele tem um toque bem feminino na disposição dos cômodos, na arquitetura que é delicada (e não pesada como em outros castelos) e até hoje na decoração, com arranjos florais maravilhosos com flores que vem do próprio jardim! Como #mãedemeninas que sou, posso dizer que minhas filhas adoraram o castelo do século16, que, no conceito delas, é um verdadeiro Castelo de Princesas, saído dos Contos de Fadas! 🙂

DSCF8635Porque esse Castelo é ideal para ser visitado com crianças?

Porque ele é pequeno, tem dois andares mas é fácil de ser visto, com poucos cômodos lindos e cheios de detalhes e móveis bem mantidos, tapeçarias, brasões nas paredes e teto….Como os ambientes são bem reais, eles são facilmente identificáveis pelas crianças. Filhota perguntava onde estavam os donos do castelo?! Portanto não é uma visita chata ou cansativa. Logo no início, há uma pequena capela com arcos e vitrais. Dá para imaginar os eventos que aconteceram ali: batizados, casamentos secretos?
Depois quartos com camas que impressionam pelo seu pequeno tamanho (será que a realeza era tão baixinha assim?), biblioteca e até banheiro.

DSCF8605DSCF8612DSCF8633Mas umas das partes mais legais são o enorme corredor que vai de um lado ao outro do castelo e que serviu de enfermaria na Iª Guerra Mundial e a cozinha, no subsolo do castelo, com pias, abatedouro, forno e múltiplas panelas areadíssimas! Que lugar interessante! Como os ambientes são pequenos e cheios de visitantes, é difícil conseguir vê-los vazios…(pena para as fotos)! É ali na cozinha por uma portinha, com balde e corda, que os cozinheiros recebiam os mantimentos que chegavam por barco, por baixo do castelo!

DSCF8615DSCF8617DSCF8619DSCF8627DSCF8628Depois vem toda a parte externa e se o castelo em si é pequeno, ao contrário, seus jardins são bem grandes, mas isso não é problema para as crianças que podem correr à vontade (também dá para andar de carrinho)! Do lado direito do castelo, os jardins de Diane de Poitiers (amante de Henrique II) e à esquerda, os jardins de sua rival, Catherine de Médicis, a Rainha. E o charme maior, o rio Cher, onde, nos meses de julho e agosto, é possível passear de barco! Mas atenção, já me disseram que passando por baixo do castelo, há morcegos que moram nos arcos, portanto se tem pavor, evitem! 😉

DSCF8631DSCF8604DSCF8634DSCF8640Para comer, existem algumas opções:

– a mais perto do castelo, de onde se tem uma vista sobre ele é o Restaurante Self-Service que fica nas antigas cocheiras. O ambiente é equestre e de caça. O restaurante funciona de 11h às 15h30 e oferece pratos como frango e batata frita, hamburguer e batata frita, bifes… por em torno de 10 euros.

DSCF8643DSCF8648– a opção mais chique e aconchegante é o Restaurante L´Orangerie, com menus a partir de 19 euros, que incluem entrada, prato principal, sobremesa e vinho! E o restaurante ainda tem menu infantil!

DSCF8649– uma opção mais barata e ainda assim gostosa é a Creperia (que vende também sanduíches) na entrada do parque e perto da área para fazer piquenique. Há um lugar específico com algumas mesas, ou ao longo do rio, em outras mesas, o que seria bucólico não fosse a proximidade do estacionamento.

De resto, com crianças, podem visitar o Labirinto, um verdadeiro enigma feito com plantas (à esquerda, no caminho em direção ao Castelo). As crianças vão adorar se perder e tentar encontrar o caminho! E já voltando, do lado esquerdo, tem uma serra onde são plantadas as flores que servem para os arranjos do castelo e um curral, perto da saída, com alguns burros curiosos, que muitas vezes vem xeretar os visitantes (divertido com crianças pequenas).

Para mais informações:

Chenonceau.com (em português com partes em francês ainda não traduzidas) | Facebook | app gratuito disponível em 8 línguas

Horário: das 9h30/17h no inverno e 9h/20h no verão

Preço: 11 euros/adultos, 8,50 euros/de 7 a 18anos e grátis abaixo de 7 anos.

Como chegar:

Chenonceau fica a 214Km de Paris e 34Km de Tours.

De Paris, de carro (2h) – pegar a A10 e sair em Blois ou Amboise. Estacionamento gratuito.
De trem (1h)- pegar o TGV em Paris-Montparnasse para Saint-Pierre-des-Corps (Tours) + (25mn no Trem Regional) TER Tours-Chenonceaux. Estação próxima à entrada do Castelo.
De ônibus turístico saindo de Paris: Cityrama

Uma boa base para visitar toda a região é dormir em Tours. Veja o nosso post sobre o Ibis Styles Tours!

Você também pode gostar de ler:
Cheverny, o Castelo do Tintim
França com crianças: roteiro de 10 dias pela Normandia e castelos do Vale do Loire

Também estamos por aqui:

FACEBOOK TWITTER | INSTAGRAM | GRUPO VIAGENS EM FAMÍLIA

5360 Visualizações

Sut-Mie Guibert, Family Travel Blogger, Blogueira especializada em Viagens em Família, com crianças e bebês. Jornalista e mãe de duas meninas de 5 e 2 anos, adora levar as crianças para conhecer o mundo! Mas também gosta de escutar e falar sobre o assunto com outras famílias, que são sempre bem-vindas por aqui!

7 comentários para este artigo

  1. Sut, amei o post e fiquei com muita vontade de conhecer esse castelo. Deve ser um sonho de lindo. Parabéns!!!! Um beijo

  2. Oi, Sut. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia

  3. Rodrigo Barneche disse:

    Chenonceau também foi o castelo que meus “prícipes” mais curtiram 😉
    O que mais gostei foi que em todos os cômodos havia fogo nas lareiras, isso fez toda a diferença na visita.

    • sutmie disse:

      Olha que interessante! Não me lembrava desse detalhe, Rodrigo! Mas efetivamente, esse castelo é tão bem mantido e decorado que vc tem a sensação que os donos não estão longe, somente passeando pelos jardins! 😉
      (diferente de outros castelos, mais “frios”)
      Um abraço e adorei a visita!

  4. Claudia Cosentino disse:

    Sut-Mie, já coloquei no meu itinerário pra junho!
    Perguntinha: nas proximidades, recomenda mais alguma coisa imperdível?
    Estou pensando em me hospedar em Tours e, de lá, seguir para o Puy du Fou.
    Beijinhos

    • sutmie disse:

      Oi Cláudia,

      Legal ter você por aqui tb! 😉

      Então…se vcs vão dormir em Tours, eu não sei se vc viu o post, mas nós gostamos muito de onde ficamos: Ibis Styles Tours. Se você preferir algo mais “up scale”, temos amigos que ficaram no Mercure perto da estação de trem e gostaram tb.

      Nesse dia que fizemos Chenonceau de manhã, almoçamos lá e de tarde fomos ao Castelo do Tintim, que é bem legal com crianças! post aqui. É legal ficar até as 17h quando alimentam a centena de cães de caça. Nossos amigos depois disso, ainda foram ao Chambord, que fica bem ao lado. Mas nós não fomos, pois já conhecíamos e não sou super fã dele…acho-o “pesadão”, ainda mais depois de ver os outros 2 castelos que são pequenos e charmosos.

      Dá uma olhada neste link: distância e caminho entre Tours e Puy du Fous (site fala de cerca de 2h): http://commentaller.com/de-tours%20-a-Puy%20du%20Fous.html

      Bjs

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios