Ficou fácil viajar com crianças!

Bangkok com crianças: o pitoresco mercado flutuante de Damnoen Saduak

Este é um dos passeios turísticos que podem serem feitos perto de Bangkok. Eu diria um passeio válido, mesmo se ele é ultra turístico. Quantas vezes na sua vida você e, principalmente as crianças, terão a oportunidade de ver um mercado flutuante – e centenário – mesmo se hoje ele é essencialmente voltado para o turista? A minha irmã, por exemplo, preferiu ir com a família conferir o mercado gigante de Chatuchak, que só funciona aos finais de semana. Como não temos interesse por compras, preferimos fazer o passeio do mercado flutuante. E não nos arrependemos: para as crianças, foi um passeio bem mais agradável!

Combinamos um traslado através da conciergerie do Novotel onde estávamos hospedados e ele veio nos buscar de manhã cedo às 9h00. Essa é uma grande facilidade em muitos países asiáticos: é fácil combinar passeios. Os próprios hotéis sempre tem recomendações.

O Num (como se chamam muitos tailandeses) chegou pontualmente com um carro grande e confortável para até 7 pessoas e com ar condicionado. O mercado flutuante de Damnoen Saduak fica a 100 Km da capital e levamos 1h30 de carro, sem pegar muito trânsito, coisa rara em Bangkok. Leve água e lanche para o trajeto.

Chegamos numa espécie de píer turístico central, um pouco antes do mercado. Como este é sobre as águas, não dá para chegar lá de carro. Não achei ruim: de alguma forma as regras estão estabelecidas e os preços tabelados. Tinha estacionamento para os carros e os taxistas e guias aguardavam os turistas que acompanharam. Pagamos 600BT (R$45) por 1 h de passeio de barco. Você paga por barco e não por pessoa, portanto ele foi exclusivo para nós. E é sempre bom ter dinheiro trocado, pois nem sempre aceitam o cartão de crédito. Enquanto esperamos, eles nos oferecem água de coco.

mercado flutuante de Damnoen SaduakOs barcos são baixinhos, quase rente a água com um teto que protege do sol e funcionam com um motor com uma hélice comprida que o motorista guia. Note que ninguém usa colete. Ainda assim, logo fomos pelos mais de 200 canais que formam ruas e avenidas!

mercado flutuante de Damnoen Saduakmercado flutuante de Damnoen SaduakPassamos por casas sobre pilotis, onde as pessoas realmente moram, lavam louça e roupa (não deu para entender se era com a água do rio). As pessoas tem varandas, cachorros, garagem para os barcos…uma vida normal que observamos com olhos curiosos.

mercado flutuante de Damnoen Saduakmercado flutuante de Damnoen SaduakO próprio barco faz uma “parada estratégica” numa Coconut Farm, um galpão/fábrica de doces no meio de um coqueiral. Para quem vem do Brasil, isso não é novidade, mas para os europeus, aquilo representa uma parada exótica! 😉 Vale tomar uma água de coco que é um pouco diferente da nossa, mais doce. E eles fazem uns biscoitos, doces de coco que são gostosos! Como em muitos lugares na Ásia, tem que fechar os olhos para a questão da higiene e experimentar! Nem sempre consigo seguir isso à risca, ainda mais com crianças, mas provamos os doces de coco e até compramos uns pacotes de balas deliciosas: de coco com amendoim (pacotes já industrializados para exportação).

mercado flutuante de Damnoen Saduakmercado flutuante de Damnoen SaduakContinuamos pelos canais até chegar ao mercado propriamente dito, que é uma explosão de cores para os olhos. Há barracas e “lojas” na lateral que vendem todo tipo de artigos: muitos objetos de madeira (elefantes, máscaras de Buda, caixinhas,…), souvenirs, camisetas, carteiras, elefantes (símbolo do país) de tecido…e até bolsas falsas made in China! O barqueiro passa bem devagar na frente dessas mercadorias, enquanto os vendedores tentam chamar a sua atenção. Você pode comprar as coisas assim mesmo: negociando desde o seu barco. Nós não compramos nada, e as coisas se repetem bastante de um vendedor para o outro. Mas se você gostar de algo, compre logo, porque você não vai voltar ali. O caminho é num sentido só, não volta pelo mesmo lado (ao contrário do que eu pensei)!

mercado flutuante de Damnoen Saduakmercado flutuante de Damnoen SaduakEnquanto isso, há vários vendedores ambulantes em barcos, que passam de um lado para o outro vendendo frutas, bananas, pomelos, lichias, chapéus de palha, comida (espetinhos, sopas ou arroz wok feito na hora. Vários barcos carregam botijões de gás!…). Tem de tudo! E é esse movimento todo colorido e “típico” (pelo menos para os seus olhos) que é divertido!

mercado flutuante de Damnoen Saduakmercado flutuante de Damnoen Saduakmercado flutuante de Damnoen Saduakmercado flutuante de Damnoen SaduakEm um momento, sentimos que estamos mais no centro do mercado, fica mais cheio de barcos e dá até um nó no “trânsito”. Há uns galpões enormes com várias barraquinhas que vendem mais trecos e alguns restaurantes, ou melhor, barracas que vendem comida e turistas provam coisas típicas com vista para a “avenida aquática”.

mercado flutuante de Damnoen Saduakmercado flutuante de Damnoen SaduakAli, o barqueiro nos perguntou se queríamos descer, dar uma andada pelos galpões. Ficamos com preguiça da logística com as crianças e optamos por não descer, mas depois nos arrependemos porque dali, não sabíamos, mas já estávamos perto da “saída”. O barco deu mais uma poucas voltas e já tomou o caminho de volta que não passa de novo pelo mercado (o barco vai num só sentido, ele não dá meia volta). Portanto, fica a dica: se você quiser que o passeio dure mais um pouco, vale a pena descer, dar uma andada, olhar de perto as coisas.
Depois disso, o barco termina o passeio pelo mercado e após tanto movimento, voltamos à uma paisagem tranquila de coqueirais. Para quem ficou curioso, não sentimos nenhum cheiro particular da água, ela não fede mas tem essa cor escura mesmo, barrenta.

mercado flutuante de Damnoen SaduakNo total, foi 1h de passeio de barco e contando com o tempo de carro na ida e na volta, tomou a nossa manhã. Chegamos de volta ao Hotel lá pelas 14h…um bom passeio light, que não toma o dia todo e permite ainda fazer alguma programação de tarde! Aproveitamos e fomos almoçar no Shopping Siam Paragon que fica a 2 estações de metrô do Hotel e tem uma Praça de alimentação excelente. Depois, ainda passeamos pelo Aquário Siam Ocean World.

Para mais informações:

Novotel Bangkok Ploenchit Sukhumvit (ver fotos e avaliações). Nota Booking: Fabuloso 8,9/10
Transfer
Big Taxi Service – Mr. Palboon Suebsri (Num) – 089- 117-2020
Pagamos 1.000 BT (Baht Tailândês)/adulto (= R$74/adulto).

Preço do passeio de barco especificamente: 600 BT/1h (= R$45)

Você também pode gostar de ler:
Phuket com crianças

Também estamos aqui:

FACEBOOK TWITTER | INSTAGRAM | GRUPO VIAGENS EM FAMÍLIA

4593 Visualizações

Sut-Mie Guibert, Family Travel Blogger, Blogueira especializada em Viagens em Família, com crianças e bebês. Jornalista e mãe de duas meninas de 5 e 2 anos, adora levar as crianças para conhecer o mundo! Mas também gosta de escutar e falar sobre o assunto com outras famílias, que são sempre bem-vindas por aqui!

5 comentários para este artigo

  1. Oi, Sut. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Boia – Natalie

  2. Parabéns pelo post (cheguei aqui através do Ricardo Freire). Adorei ler a vossa experiência, deu até vontade de voltar a Bangkok – faz 10 anos que não visito a cidade! Obrigado pela partilha.
    Grande abraço.

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Olá Filipe,
      Que grande prazer ter a sua visita por aqui! Sou muito fã do seu trabalho, correspondo bastante com a sua esposa, acompanhei a volta ao mundo de vcs em família e agora aguardo a próxima com o novo pequeno! 😉

      Sobre Bangkok, a cidade é mesmo mágica, nós gostamos muito da sua “eletricidade”, uma energia muito particular!

      Volte sempre,
      Um abraço

  3. Laira disse:

    Olá Sut!

    Adorei seu post!! Vou com o maridão e a minha filhota de 1 ano e 4 meses para a Tailândia no final desse ano. Adorei saber da sua experiência com filhos no país!

    Abraço,
    Laira

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios