Ficou fácil viajar com crianças!

O que levar na mala para um safári com crianças na África do Sul?

As férias de julho estão chegando e com elas, a melhor época para fazer um safári na África do Sul: inverno com tempo seco, sem chuvas, o que facilita observar os animais que se aglomeram nos rios pela manhã e final da tarde. Nessa época, o mato também fica baixo e as árvores sem folhas, o que facilita a visualização dos bichos. Além disso, como faz frio, há menos insetos. Mas como se vestir para um safári? Afinal, não é um programa/viagem que se faz com frequência!
Pedimos as dicas da Claudine Blanco, diretora da agência Viajar com Crianças, especializada em roteiros personalizados para famílias, que já fez mais de 8 safáris com e sem crianças e nos baseamos também na nossa própria experiência, já que tivemos a oportunidade de testar o roteiro Kruger Park-Cape Town.

NO KRUGER PARK, no inverno.

Claudine Blanco:No Safari como é sempre bem cedinho e no final do dia, mesmo no verão é bom se agasalhar. Agora no inverno faz bastante frio então coloque roupas bem quentinhas e uma jaqueta corta vento, com cachecol e gorro. O carro é aberto e eles também disponibilizam mantas para nos cobrirmos. Mas faz frio! Evite cores muito fortes, normalmente roupas com cores neutras são melhores, mas também não tem problema se não tiver. Se puder evitar melhor, mas, na verdade, nada muda se for de pink!

Para meus filhos eu sempre uso roupa em camadas “tipo cebola”. Uma camiseta por baixo ou as térmicas que são bem gostosinhas, uma polar por cima quando vamos para o frio e a jaqueta corta vento, sempre. Tem a calça tipo leg igual à camiseta térmica para colocar por baixo do moletom ou jeans. Tudo isso pode ser encontrado na Decatlon. Usamos esses tênis tipo botinha da Timberland.

Para jantar à noite no Lodge é bem à vontade, nada de salto! Geralmente o jantar é um barbecue ao ar livre. Os gringos usam aquelas roupas típicas de safári o tempo todo, então é bem tranquilo.

Não esquecer da velha e boa farmacinha que toda mãe tem. Principalmente considerando que no lodge não tem farmácia, então ter tudo em mãos é o ideal. É bom ter uma lista de remédios que as crianças usam e o pediatra já deixa a receita pronta para ter sempre tudo. Conforme os remédios vão vencendo, compramos novos, assim ela está sempre pronta. Nunca precisamos usar, ainda bem!”
Veja mais dicas da Claudine aqui: Roupas e acessórios de ecoturimo para crianças

A NOSSA EXPERIÊNCIA: Nós fizemos o safári no final de julho/agosto e o clima era bem frio cedo de manhã e ao entardecer quando já não havia sol. Porém, durante o dia, bastante sol, calor e céu azul. Então a roupa em camadas foi a melhor opção, começando o dia com roupa térmica, blusa de manga comprida, polar e casacão de frio mesmo (tipo boneco Michelin) + gorro, luvas e cachecol. Além do clima, o safári de manhã (6h30) é mais frio por causa do jeep aberto e vento na cara. Alguns Lodges/safaris (como o Sabi Sabi) disponibilizam bolsas de água quente e cobertores tanto nos jeeps de manhã quanto durante os jantares ao relento.
safari-com-criancassafari-com-criançasAssim que o sol sai, a temperatura já começa a melhorar. Aos poucos, tiramos o casacão e ficamos de polar ou manga comprida e de tarde até de manga curta!  safari-com-criancassafari-com-criancas-sabi-sabiE a Claudine teve razão: a paleta de cores usada na maioria é caqui, bege, verde, marrom…cores que se fundem na natureza. É bom evitar o preto, que atrai insetos (mas no inverno, não tive problemas com isso).
O Sabi Sabi Lodge tem uma loja que vende roupas dessas cores e acessórios, até para as crianças e bebês.

safari-sabi-sabi-kruger-park

Não esquecer na mala:

– documentos:

=> Uma informação importante: a África do Sul exige a CERTIDÃO DE NASCIMENTO de todos os menores de 18 anos que viajam para o país, além do passaporte, mesmo viajando com ambos os pais.
Nós tivemos as certidões de nascimento das crianças verificadas várias vezes: já no check in no aeroporto de Guarulhos e na chegada em Johannesburg.
No caso de viagem somente com um dos pais, além da certidão de Nascimento é necessário também uma Autorização de Viagem (especifique “com destino à África do Sul”) com firma reconhecida. A autorização deve ter no máximo 4 meses a contar da data da viagem.

=> Além disso, o brasileiro não precisa de visto mas o país exige de todos a VACINA CONTRA A FEBRE AMARELA. Note que essa vacina deve ser tomada pelo menos 10 dias antes da viagem e você deve apresentar o Certificado Internacional que pode ser feito gratuitamente na hora (antes do check in) em Guarulhos, no posto da Anvisa.

repelente (que acabamos usando pouco por não ver mosquitos no inverno. Mas é bom lembrar que a área do Kruger Park ainda tem risco baixo-médio de malária, como na Amazônia). De preferência, leve o Exposis, e ainda tínhamos pulseiras repelentes. As roupas com repelente também são boas opções, como vendem nos Lodges e farmácias dos aeroportos sul africanos ou na Ballyhoo no Brasil.
filtro solar, óculos, boné, chapéu com corda (que não voe facilmente)
– uma mochila pequena para levar isso tudo.
Botas ou sapatos de caminhada com cano alto.
– No inverno: lenços, pashmina, cachecol, gorro, luvas, roupa térmica, polar, manga comprida, calça comprida, meias, casacão ou corta vento.
– No verão: camiseta, calça comprida que vira bermuda, capa de chuva, corta vento, moletom com zíper.
farmácia com os remédios habituais,
– se for visitar algum vilarejo, pode pensar em levar algum souvenir do Brasil para as crianças, como fitas do Bonfim, lápis, chaveiros…elas vão adorar.
binóculos (importante para ver os animais ainda mais de perto e para divertir as crianças, fazê-las entrar no clima e procurar os animais).
todo o aparato fotográfico e de vídeo (não esquecendo dos carregadores, baterias e cartões de memória extras), claro! E se puder, lembre-se de deixar alguma com uma criança maior. Será uma surpresa ver as fotos e o safári pelo ângulo dela! 🙂

Mas lembre-se: se for de avião, de Joanesburgo ao Kruger Park, o limite para as bagagens em voos internos pequenos é de 20Kg por pessoa, portanto é necessário levar o essencial e deixe para comprar souvenirs no resto da viagem. Se você estiver muito carregado e for passar de volta pelo aeroporto de Joanesburgo, você pode deixar algumas coisas no guarda volumes.

safari-com-criancassafari-com-criancas

EM CAPE TOWN E JOANESBURGO:

Claudine Blanco: “Em Cape Town e Joanesburgo é roupa de cidade, considerando que podem fazer várias atividades como caminhadas, andar de bicicleta, barco e tem também tour de sidecar no nosso roteiro, então o velho tênis e calça jeans cai muito bem. Sempre o mais confortável possível! Use o mesmo método cebola, assim em qualquer situação vocês ficarão bem. É só ir tirando conforme vai esquentando. Tenha sempre gorro e cachecol, principalmente por conta do vento. À noite depende de onde vai jantar, mas no geral, usa-se a mesma coisa que você usaria em São Paulo mesmo.”

A NOSSA EXPERIÊNCIA: Seguindo os conselhos da Claudine, ficamos muito mais de calça jeans, tênis, camisetas (manga curta ou comprida) e moletom ou polar. Como Cape Town é à beira-mar, o clima estava mais ameno. Pegamos dias de sol, mesmo se a previsão é de chuva no inverno (clima ao contrário de Kruger Park, o que dificulta fazer as malas). Portanto, de qualquer forma, é sempre bom levar a capa de chuva.
À noite, fazia um friozinho, mas tínhamos os casacões.
africa-do-sul-com-criancasafrica-do-sul-com-criancasafrica-do-sul-com-criancasNão esquecer na mala (além do que já está na lista anterior):
jeans,
camisetas,
shorts e bermudas,
tênis,
– insistimos na capa de chuva se for inverno,
roupa de banho e cangas se for verão,

 

SOUVENIRS DE VIAGEM:

A África do Sul tem muitas coisas interessantes e você terá vontade de trazer várias lembranças de lá: sejam objetos de madeira, de pedra, especiarias, vinhos, tecidos, colares…Uma loucura!

Africa-do-sil-com-criancasNos aeroportos, tanto de Cape Town como de Joanesburgo, é possível encontrar muitos souvenirs para as crianças: livros sobre animais, peluches, jogos, pulseiras e colares de miçanga, camisetas bonitas…e tudo com preços interessantes e não muito mais caros do que nas cidades.
Lembrando que é mais fácil comprar os souvenirs depois do Kruger Park (voo nacional), já que o limite de peso para as viagens internacionais volta a ser de 2 malas de 32 Kg/pessoa.
africa-do-sul-com-criancasAfrica-do-sul-com-criancasafrica-do-sul-com-criancasafrica-do-sul-com-criancas

* Agradecemos o convite da Agência de viagens Viajar com Crianças, da companhia aérea South African Airways e do Sabi Sabi Game Reserve para conhecer a África do Sul.

Veja mais fotos desta viagem no instagram @viajandocompimpolhos, hashtag #pimpolhosnaAfricadoSul

Para mais informações:

Agência Viajar com Crianças: viajarcomcriancas.com.br | Facebook
South African Airways (em português): flysaa.com | Facebook
Sabi Sabi Game Reserve: sabisabi.com | não perca o instagram para ver fotos sensacionais!

Leia também:
Vamos conhecer a África do Sul com a Agência de Viagens Viajar com Crianças
Voar com a South African Airways: uma companhia aérea Kids friendly

Safari com crianças na África do Sul: Sabi Sabi Private Game Reserve

2668 Visualizações

Sut-Mie Guibert, Family Travel Blogger, Blogueira especializada em Viagens em Família, com crianças e bebês. Jornalista e mãe de duas meninas de 5 e 2 anos, adora levar as crianças para conhecer o mundo! Mas também gosta de escutar e falar sobre o assunto com outras famílias, que são sempre bem-vindas por aqui!

11 comentários para este artigo

  1. Um grande sonho que tenho é fazer um safári na África com os meninos, eles estão crescendo e está ficando cada vez mais difícil conciliarmos. Ano que vem um vai fazer vestibular e só terá 15 dias de férias em julho, estou vendo se consigo tornar essa viagem possível. Queria muito ir com eles antes que percam o interesse por esse tipo de viagem. Adorei seu post. Bjs.

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Oi Cynara,
      Essa é uma viagem perfeita para marcar o final do colégio e uma etapa da vida! E 15 dias em julho são suficiente para essa super viagem! Além de que julho é uma época perfeita para os safaris! Ele vai adorar!
      Bj grande, obrigada pela visita! 😉

  2. Sut-Mie, muito bom este post! Sabe que eu estava vendo passagens para Cape Town nesta época, mas acabamos desistindo (dessa vez…). E quando eu estava de olho, fui fuçar as fotos de sua viagem no insta pra ver como as meninas estavam vestidas, pra ver se estaria bem frio ou não… Agora não terei mais dúvidas quando realizar este sonho de viagem! Um abraço!
    Lili @trilhasecantos

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Oi Liliane,
      Para fazer safari, esta é a melhor época. Em contrapartida, chove mais em Cape Town (porém tivemos sorte e não pegamos chuva). Nas férias de janeiro, é o contrário: chove no Safári e faz um super sol em Cape Town… Ainda assim, preferimos a época de julho por ter menos mosquitos e vegetação baixa para ver melhor os animais. Safari na chuva deve ser bem chato…! E gostamos muito, porque fez friozinho, mas totalmente suportável (com as roupas adequadas, claro) e de dia, muito sol! Perfeito! 😉
      É uma viagem e tanta! Quem sabe se programa para o ano que vem ou aproveita as promoções que tem tido este ano? 😉
      Bjs e obrigada pela visita

  3. Fernanda Naomi disse:

    Olá Sut-Mie!
    Gostaria de saber quantos anos tinha a sua pequena quando vocês fizeram essa viagem… ela aproveitou bem? Morro de vontade de fazer um “safari de verdade”, e estou esperando crescer mais um pouco para lembrar a experiência… Por ora, só fizemos o do Portobello (depois de ver os seus comentários), que adoramos!
    bjs

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Olá Fernanda,
      Fizemos essa viagem com as nossas duas filhas de 7 e 4 anos. Eu penso que essa é a idade mínima, pois ela tem que acordar cedo, rodar no carro por 3 horas durante os safáris, ficar calma… Mas elas adoraram! A menor aproveitou sim, mas é óbvio que a mais velha aproveitou melhor ainda, pois já tirou fotos sozinha, ficou acordada o tempo todo (a menor dormiu de vez em quando no jeep). Tem que ver os limites de idade que cada Lodge aceita. Não são todos que aceitam crianças ou muitas vezes, acima de 6 anos. O Sabi Sabi aceita crianças menores, mas temos que alugar um jeep individual só para a família. Acima de 6 anos, já podemos ir em jeeps em grupo. Veja mais detalhes do nosso safári aqui: http://viajandocompimpolhos.com/2015/08/31/safari-com-criancas-na-africa-do-sul-sabi-sabi-private-game-reserve/
      É uma experiência incrível e inesquecível! Uma viagem que deve ser feita pelo menos uma vez na vida! 🙂 E ainda teve toda a parte da viagem em Cape Town, que aí, até a menor aproveitou muito!
      Ainda vamos fazer mais posts sobre essa viagem, fique ligada! 😉
      Um abraço

  4. Renata disse:

    Oi, Sut! Estou amando seu blog! Tenho uma bebê de 5 meses e estamos planejando viajar com ela quando completar um ano. Estou doida p conhecer a África do Sul e tem promo de passagem p próximo ano, só não sei se é um destino adequado para uma criança de um aninho. O que vc acha? Recomenda algum outro destino fora do Brasil? Estou pensando nas montanhas rochosas no Canadá ou descer de São francisco a Vegas de carro. O que vc acha? To achando que se decidir pela África, vou acabar não levando a pequena.
    Abr.
    Renata

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Olá Renata,
      Menina! Eu também vi essa promoção e estou aqui me segurando, porque ela está muito boa! 😀
      Mas, efetivamente, é um destino um pouco cedo para a sua menina, à menos que vc fosse só para a Cidade do Cabo. Lá é tranquilo e tem boa estrutura, além de passeios bonitos na natureza: Cabo da Boa Esperança, ver vinhedos, passear na própria Cidade do Cabo…
      Canadá ou São Francisco também são totalmente adaptados: são destinos com excelente estrutura para bebês! Você não vai passar perrengue. 🙂
      Um abraço

  5. Que delicia de viagem! Decidindo meus roteiros para 2017 e achei seu blog! Muito legal. 🙂

  6. Fernando disse:

    Eh seguro para crianças menores de 5 anos ? Ouvi que a malária pode ser fatal nesta faixa etária.

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios