Ficou fácil viajar com crianças!

Viajando de avião

 

Aqui, o pimpolho Teodoro mostrando que está super adaptado ao berço portátil!

Primeiro momento: a compra da passagem.

  • Criança de até 2 anos não paga, ou paga somente as taxas de embarque ou 10% do valor da passagem, dependendo da companhia. Em contrapartida, ela não tem um assento e vai no seu colo! Para alguns bebês, é tranqüilo, mas para outros… Para distâncias maiores, prefiram um vôo noturno, assim fica mais fácil, pois em voos internacionais, o bebê tem direito a um berço portátil (só até os 6 meses!) e todo mundo tenta dormir…Trata-se de um berço que encaixa na frente (não esqueçam de pedí-lo!) e ele tem cinto, caso a criança se mexa. Devo confessar que o berço é prático para aliviar um pouco o colo, mas nunca consegui dormir direito, sempre com medo de que o bebê mexesse demais e caísse lá de cima…(o que é impossível, já que tem o cinto! Mas paranóia de Mãe…)
  • Criança de 2 aos 12 anos, paga de 50% a 75% da passagem e tem direito ao seu próprio assento (ouf!).

Lembrete: Milhagem.

A partir de 2 anos, a criança tem direito a cartão de milhagem. Ele pode ser feito pela Internet mesmo, no site da companhia aérea. O pimpolho acumula o mesmo número de milhas que os adultos, mas também as utiliza que nem gente grande (independente de ser pequeno, ele resgata o total de milhas necessárias para emitir um bilhete, e não metade, pois ele ocupa um lugar como outra pessoa qualquer)!

Segundo momento: embarcando.

Lembrem-se de que estão com crianças, por isso, têm direito aos assentos na primeira fileira, mais práticos na hora de entrar e sair do avião e para ter direito ao berço portátil (dispovível somente em voos internacionais), façam o pedido no check in, quando despacham as malas. Com bebês que não conseguem mais usar os berços, tentem ficar em uma fileira de 4 cadeiras (se tiverem sorte, pode ser que consigam pegar duas cadeiras para deitarem completamente a criança – verifiquem que os braços das cadeiras levantam!).

Vocês também têm prioridade na fila na hora do embarque (pelo menos aqui no Brasil!).

Dependendo da companhia aérea, vocês podem ficar com o carrinho até a hora de entrar no avião (aí então ele é despachado e, detalhe importante: ele NÃO conta como bagagem). Senão, a companhia (ex: TAM) empresta um carrinho próprio, um pouco menos confortável, mas que quebra o galho até o embarque no avião. Para a devolução, algumas o entregam de volta na saída do avião, outras só na esteira…O melhor é pedir para que seja na saída, nunca se sabe a extensão do aeroporto no qual vamos aterrissar; mas mesmo pedindo, muitas vezes, em vôos internacionais, eles saem junto com as malas.

Terceiro momento: decolando e aterrissando.

O bebê que vai no seu colo tem direito à um cinto para ele: algo que se acopla ao seu cinto e prende o bebê! Nem sempre me deram o cinto, por isso, peçam! E vale a pena, porque em caso de despressurização – não acontece nunca, mas vai que acontece!-, o bebê fica preso a quem o estiver levando.

A criança com mais de 2 anos, tem o seu cinto normal, ajustável.

IMPORTANTE: no momento da decolagem e aterissagem, não esqueçam de fazer as crianças deglutirem, tomando mamadeira, água, chupando chupeta, dando o peito…qualquer coisa que as ajudem a desentupir os ouvidos, já que não sabem fazer isso sozinhas.

Durante a viagem: alimentação e distração.

Nos vôos internacionais, quando fizerem a reserva, lembrem-se de avisar a companhia aérea que irão embarcar com bebê ou criança, pois muitas vezes terão direito à um menu especial para criança. Fora que várias companhias aéreas têm kits para crianças, com lápis para desenhar, brindezinho, etc…alguma coisa para distraí-los.

Quando o vôo é noturno, as crianças demoram um pouco para “desligarem”, ficam excitadas com o todo, viagem, avião, etc…e ainda o jantar é servido antes de apagar as luzes…mas uma vez as luzes apagadas, em geral, elas dormem…Digo bem: “em geral”, mas se for o caso do seu bebê ficar chorando (após verificação da fome, fralda, frio e coisas habituais)…não há muito o que fazer, tente relaxar…é chato para si e para os outros, e principalmente com certeza para a criança, mas quem nunca pegou um avião com uma criança chorando?! Acontece nas melhores famílias…! E sempre é uma melhor opção do que vôo comprido e diurno, porque o tempo demora mais a passar e elas ficam ligadas o vôo inteiro!

Se o vôo for de dia e relativamente curto, há que se ter bastante coisas em mãos para distraí-los e vai da preferência de cada criança com seus brinquedos e atividades prediletas: desenhar, livros, quebra-cabeça, joguinhos, boneco, um DVD portátil com os desenhos preferidos também é super prático. Ter algo novo “na manga” pode ser uma boa idéia: adesivos, brinquedinho, revista…o efeito surpresa sempre acalma os ânimos!

Caso seja necessário trocar a criança, existem trocadores no banheiro: ele é abaixado por cima da privada…mas é bem apertado! Se for para uma “fralda rápida” de xixi, utilise o banco do lado mesmo (nem que o seu acompanhante se levante!), com um protetor de plástico. Será menos complicado e vários já fizeram isso mais de uma vez!

E lembrem-se de levar um casaquinho ou manta, pois às vezes o ar condicionado do avião é gelado. Levem também um lanche, barras de cereais ou algo para a criança comer…vai que bate uma fome antes da companhia servir a refeição, ou como já aconteceu conosco, o avião atrasou, já era tarde e a lanchonete tinha fechado.

De resto, relaxem, lembrem-se que as crianças sentem a ansiedade dos pais! E elas podem surpreender: no final, a viagem ainda pode ser tranquila, e de qualquer forma, os pimpolhos ficam sempre muito contentes em pegar o avião! O primeiro a gente nunca esquece! Tirem fotos e registrem o momento!

 

Vocês também podem gostar de ler:

Se vocês ainda não estão convencidos, seguem alguns posts imperdíveis encontrados pela blogosfera de outros pais viajantes: cada um com suas dicas para nos encorajar a pegar o avião!

Blog Nicolilando por aí: aqui

Blog Aprendiz de Viajante: aqui

Blog Viagem com crianças: aqui

Blog Felipe, o pequeno viajante: aqui

Blog Mãe Mochileira, filho Malinha: aqui  

Às vezes, as coisas podem ser um pouco mais difíceis…como conta aqui a Aline, do Blog As voltas que eu dou pelo Mundo, mas mesmo assim, vale sempre à pena!

Também estamos por aqui:

FACEBOOK TWITTER | INSTAGRAM | FÓRUM VIAGENS EM FAMÍLIA

26 comentários para este artigo

  1. pauladreger disse:

    Olá,
    Conheci hoje o seu blog. Vou viajar no final de ano com meu marido, minha filha que estará com quase 2 anos e com minha sogra. Já estou pensando em como farei para distrai-la e gostei muito das suas dicas.
    Não vou negar que fico um pouco apreensiva com a gente tanto tempo dentro do avião. Mas vou fazer o que eu posso para ficar mais fácil.

    Quando puder me faça uma visitinha e vou colocar você no meu blog.

    Um beijo,
    Paula

  2. Thiago Augusto disse:

    Paula e outros pais viajantes … minha filha tem quase dois anos e, dentre outras viagens, fomos duas vezes a Europa. O voo é longo então acho importante um DVD portátil e nunca (NUNCA!!!) viaje em voo diurno … de resto é se divertir …

  3. Veri disse:

    Sut-Mie, muito legais as suas dicas, só acrescentaria uma coisa que me ajuda muito com as minhas filhas (4 e 2 anos): levar um kit de viagem.

    Neste kit eu incluo sempre: caderno, lápis de cor (geralmente tudo novo, para ter aquele gostinho), 1 brinquedo, 1 livro, bolacha, chocolatinho, sucos (1 para cada, mais eles barram), mamadeira, água (comprada após raio x).

    Isto porque, independente do voo ser noturno ou diurno, tem as longas esperas…

    Nunca levei DVD, em todos os nossos últimos voos sempre tinha televisaozinha, e para nossa sorte, a da mais velha sempre funcionou. (Mas é arriscado, porque várias vezes eu ou meu marido ficamos sem)

  4. Leng disse:

    Acabei de ver esta parte do blog…
    So um detalhe a acrescentar, ja que trabalho numa companhia aérea…
    Os assentos da frente podem geralmente ja ser reservados no momento da compra da passagem. Ja no check-in por vezes fica mais complicado obter-los (se ha varios bebês no vôo que chegaram antes…).
    Por isso, no momento da compra, não se esqueçam que podem pedir para reservar os assentos, e as refeições especiais (não so para as crianças, se os pais forem vegetarianos por exemplo…)!
    E sempre mais agradavel…
    Boa viagem a todos!

  5. Graziela disse:

    Sut-Mie,
    Encontrei o seu blog pesquisando dicas e realmente gostei muito. Mas não encontrei exatamente o que procurava: como facilitar o check in? Vou viajar numa época péssima, véspera de ano novo, aeroporto cheio, e levarei meus pequenos de 4 e 1,5 ano, queria saber se posso ir de manhã, sem eles, fazer o check in, despachar as malas, e chegar depois com 40 minutos de antecedência para o embarque. Não moro muito longe do aeroporto, por isso pensei que pode valer a pena deixá-los com as avós de manhã para agilizar. O que vc acha?
    Obrigada!!

    • Olá Graziela,
      Eu entendo a sua preocupação, mas não dá para fazer o que vc planejou. Primeiro que o check in dos voos não abre com tanta antecedência (de manhã, para um voo à tarde) e segundo que o funcionário da companhia aérea precisa ver pessoalmente as pessoas que vão embarcar, para checar as identidades e fotos. :)

      O que eu te sugiro é fazer o contrário, levar uma das avós ou outra pessoa para te ajudar lá na hora e tentar chegar cedo para não pegar tanta fila e ter lugares bons no avião (eu gosto de mais na frente possível e de preferência primeira fila com crianças, porque há mais espaço). Vai levar carrinho? Eu sempre aconselho levá-lo, assim vc coloca o menor nele e faz o mais velho segurar e seguir o carrinho.
      É assim que eu faço quando viajo sozinha com as minhas 2 filhas que tem mais ou menos a mesma idade: carrinho com a mais nova e que eu empurro com uma mão, uma mala bem grande para as 3 (mas que anda bem, desliza sobre as rodinhas), que eu puxo e a filha mais velha segura o carrinho do outro lado. Não sei se deu para imaginar!
      E não esqueça de fazer seus cartões de milhagem (seu e do seu filho de 4 anos que já tem direito) por internet.
      Um abraço e boa viagem!

  6. Graziela disse:

    Obrigada, Sut-Mie. Deu pra imaginar direitinho e é isso mesmo que vou fazer! Um beijo e feliz natal pra vcs.

  7. Regina disse:

    Simplesmente adorei seu blog, foi como uma descoberta hoje à noite. Moramos na França antesvde ter nossos filhos( 2009) e vamos voltar agora com um de 1 ano e uma de 3. Embora saiba o frio que vou encontrar, com crianças a preocupação é triplicada, colhi varias dicas sobre disney Paris, Paris no inverno com crianças e alimentação. Tudo muito pratico e direto. Parabéns!!
    Regina

  8. Isabella Linhares Jereissati disse:

    Acabo de conhecer seu blog. Parabéns! Muito objetivo e acredito que suas dicas me ajudarão muito.
    Viajaremos com nosso pimpolho Francisco(1a.8m.) para a Grécia durante uns 20 dias em fevereiro. A primeira jornada para o exterior! Quando retornarmos lhe escreverei para contar!
    Feliz 2013!
    Abração,
    Isabella

  9. Alessandra Palomo Martins Flores disse:

    Olá, eu e meu marido emitimos ontem as passagens para Orlando em maio, quando meu filho terá 1 ano e 11 meses. Confesso que estou meio insegura, apesar de sempre ser a primeira a querer viajar pra qq lugar. Acho ele ainda muito pequeno pra enfrentar 9 horas de vôo e não sei se eu e meu marido vamos curtir ou apenas ficar correndo atrás dele e mais cansados como nunca. Realmente vale a pena viajar pro exterior com uma criança dessa idade ? Ou é melhor investir em hotéis-fazenda e resorts pelo Brasil ? Quando vejo os preços que estão cobrando no Brasil, fico desanimada em viajar por aqui.

    • Olá Alessandra,

      Bem, as passagens já estão emitidas…!
      Sobre as 9 horas de voo, se for voo noturno, em geral eles dormem bem (vocês que ficam cansados, porque ele viaja no colo de vcs)! Não peguem a primeira fileira (onde colocam o berço), porque o encosto não levanta. É melhor poder levantar o encosto, assim o seu filho pode deitar no colo dos dois. Só lembre dos ouvidos na decolagem e aterrissagem.

      Sobre viajar para o exterior ou não com uma criança dessa idade, você está fazendo a pergunta para a pessoa errada, porque eu sou a maior defensora de viajar com os filhos, independente da idade deles! ;) O que eu acho é que Orlando, independente da idade das crianças (mesmo com 15 anos, por exemplo), é uma maratona danada para qualquer pessoa! Os parques são enormes, espera-se muito nas filas, etc… mas não é o “correr atrás do seu filho” que vai cansar, mas os parques em si mesmo! Depois, há várias filosofias: há quem goste tanto dos parques que acha que toda a maratona compensa.
      Se não quiserem ficar muito cansados, tenham como objetivo partes dos parques e não queiram ver tudo e “abraçar o mundo”. Por exemplo, com criança pequena, fazer só a Fantasyland e New Fantasyland no Magic Kingdom.

      Sobre os preços dos hotéis no Brasil, você tem toda a razão, também acho os preços abusivos e por isso, corro atrás de uma boa promoção/dica! Já as passagens aéreas tem melhorado bastante, com boas promoções!

      Mas se quiser descansar com o pequeno, praias são sempre boas opções, Cancun, Punta Cana no exterior ou Trancoso, Praia do Forte, Porto de Galinhas no Brasil. Lugares onde há muitos hotéis/pousadas com várias opções de preços!

      Boa viagem!

  10. renata disse:

    Conheci hoje o blog, achei fantástico! Me ajuda! Sou mãe de 1ª viagem de um bebê de 3 meses. Farei uma viagem curta, Rio x Porto Seguro e quero levar o carrinho e o bebe conforto. Você tem uma dica de como proteger estes itens para não danificarem?

    • Olá Renata,
      Normalmente, vc consegue ir até a aeronave com ambos. Vc pode entrar no avião com o bebê conforto e despachar o carrinho. Assim que o avião pousar, pode pedir para um comissário se dá para ter o carrinho na saída do avião (e não na esteira, assim estraga menos). Se o carrinho for de marca muito boa e vc estiver apreensiva, pode envolvê-lo com plástico bolha (mas aí tem que despachá-lo junto com as malas no check in). Ambos, carrinho e bb conforto não devem ser cobrados como bagagem extra.
      Boa viagem!

  11. Aline disse:

    Olá minha filha está com 1 ano e 8 meses, vamos viajar em Janeiro e ela estará com 2 anos e 2 meses. Ela paga os 50%, ou entra como bebe de colo? Estou em dúvida,gostaria de saber antes de fazer a compra das passagens.

    Obrigada, adorei seu blog.

    • sutmie disse:

      Olá Aline,
      A partir dos 2 anos, a sua filha começa a pagar! Mas há 2 boas notícias:
      - ela passa a ter um assento só para ela e não vai mais no colo,
      - pode fazer o cartão de milhagem dela que ela passa a acumular milhas! ;-)
      Normalmente, vc consegue fazer isso pelo site. Na Gol, vão pedir CPF dela, vc coloca o seu…
      Um abraço! Não esqueça das dicas para ela ter uma boa viagem!

  12. Caroline disse:

    Olá encontrei o seu blog no Andrezadicaeindica …
    Estou com passagem comprada para segunda feira, estou viajando para Orlando pela 2ª vez porém agora com meu filho de 1 ano e 2 meses rs. Tenho algumas dúvidas, em relação “na verdade em relação a tudo” …
    No voo, vi que vc escreveu p/ uma outra mãe, não sentar nas primeiras fileiras (preferencial), por causa das poltronas ….
    É bom então sentar no banco de traz dessas poltronas ? O que me aconselha ?
    Trocar o bebê, na verdade ele já é grande e não se comporta mais como um bebê rs, eu tbm sou um pouco fresca para trocar ele no banheiro, ainda mais de avião que é aquela coisa …. Posso trocar ele na poltrona mesmo ?
    Entrei em contato com a TAM, e já pedi a alimentação do meu bebê no avião, acredito que ele não vai comer, pq o voo é 1:20, espero que ele esteja já dormindo …. Me falaram que não posso levar NADA na bolsa ! NADAA (será q não consigo levar uns biscoitinhos de polvilho pra ele? ou pãozinho ana maria, qualquer coisa do tipo ???
    Já passei na pediatra dele, e estou com a receita médica de todos os medicamentos que estou levando .. tenho muito medo de dar dor no ouvido dele, mesmo ele comendo, ou tomando mamadeira .. (sinto uma dor insuportavel de ouvido, e nada adianta) …. Ja aconteceu com suas pequenas? Vc faz alguma coisa? Ele não mama mais no peito …
    Alugamos uma casa la em orlando …. e minha preocupação tbm tem sido a alimentação dele … o que comer? o que tomar? enfim !
    Se puder me ajudar e me dar algumas dicas eu agradeço … Bjsssss

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Olá Caroline,
      Vamos lá, por pontos: :)
      - Não sentar nas primeiras filas porque o encosto do braço não levanta e a criança não consegue deitar no seu colo! Sentar logo atrás? Pode ser… aí vai de cada um. Eu, geralmente, gosto de sentar o mais na frente possível (não sendo a primeira fila, em voos compridos). Porque? Porque gosto de entrar e sair rápido. Só por isso.
      - Trocar na poltrona. Te confesso que eu faço isso se for só um xixi, e sendo bem rápida: “pá-pum”! Me coloco de costas para o público, com um trocador na cadeira. É mais rápido e prático do que no banheiro do avião que é um horror de apertado! Mas às vezes não tem jeito, tem que ser lá mesmo!
      - Sobre alimentação no avião para crianças, tudo bem, ele pode até não comer, mas vc pediu, melhor assim.
      - Sobre bolsa de mão. Dá para levar coisas para ele sim: biscoitinhos, polvilho, pãozinho…e leva mamadeiras tb para de noite e de manhã ao acordar! Vc pode levar 2, 3 mamadeiras já com o pó dentro e lá encher de água (após passar o raio x, compre duas garrafinhas de água no bar, antes de embarcar. Vc pode até pedir água para as aeromoças, mas tenha sempre uma garrafinha com vc pelo menos, para não depender delas ou não ficar esperando! Muitas vezes o bebê com fome não espera!). Ou vc pode levar aqueles tupperware com divisórias para o leite em pó.
      - sobre a dor de ouvido (geralmente na decolagem e aterrissagem), se ele estiver dormindo, não tem problemas, ele não vai sentir. Se estiver acordado, tente dar a mamadeira, mamadeira de água, ou biscoitinho….qualquer coisa que o faça salivar e engolir. Em geral é bom não estar refriado e com o nariz bem desentupido (isso vale para vc tb)! Beber água, colocar soro no nariz na decolagem e aterrissagem (no seu caso, mastigar chiclete)… essas coisas ajudam! Se a sua dor é muito forte, já perguntou para um médico seu, se ele recomenda gotas de algum remédio no ouvido?
      As minhas filhas estão maiores (a menor tem 2,5 anos): elas chupam balinhas de gelatina… elas já sabem e adoram! Me cobram na decolagem e aterrissagem! ;-)
      - E sobre alimentação em Orlando, dá uma olhada neste post, tem várias soluções! Não fique preocupada, vai dar tudo certo!

      Um abraço e boa viagem!

      • Caroline disse:

        Sut-Mie, adorei o seu blog, e a rapidez que me respondeu, até pq minha viagem é domingo agora.
        Como eu te disse, conheci seu blog hoje, e pode ter certeza que vc ganhou mais uma seguidora, fã …. Vc tem canal no youtube ?
        -Muito obrigada pelas dicas, tbm pretendo sentar o mais na frente possível, menos na primeira fileira rs… Realmente trocar na poltrona é mais prático e rápido, mas com certeza pode não dar para trocar um “number two”, na poltrona kkk …
        - Sim, eu acabei pedindo alimentação, pq pode ser que ele não coma, ou pode ser que ele coma, é melhor ter e não precisar, do que precisar e não ter .. não é verdade ?!
        - Eu entrei em contato com a Tam e elas falaram que eu não poderia levar nada , achei super estranho, e fiquei louca da vida .. Pq o que vou fazer com uma criança de 1 ano e 2 meses, que não mama mais no peito, e adora mastigar alguma coisinha, principalmente o biscoitinho de polvilho, já que ele ainda não aprendeu a comer bolacha direito (engasga, de tão guloso que é) …
        vou levar 1 mamadeira, e 2 potinhos de leite, pq já que da pra levar os biscoitinhos, na manhã que eu chegar la, depois de dar a 2ª mamadeira, eu ofereço pãozinho, biscoitinhos, até a hora do almoço….
        Pode deixar que assim que eu passar pelo raio x, vou comprar agua, e talvez até mais alguma coisinha … E realmente, o bebê com fome, e sede não espera .. e até bom ter em mãos, do que pedir e esperar …
        - A pediatra me receitou um remédio de ouvido se caso meu bebê tiver dores … talvez eu pingue no meu, quem sabe não ajuda …
        - Estou levando Rinossoro dentro da mala de mão, na vdd junto com alguns remédinhos e com a receita médica.
        Vou dar uma olhadinha no post sobre alimentação … Obrigada, um bj nas crianças !

  13. Leonel disse:

    Estou com uma dúvida que não acho em lugar algum sobre o assunto. Verifiquei no comentário da Aline, porém ainda não ficou claro.
    No caso, a criança tem que ter 2 anos no momento do embarque ou no momento da compra da passagem? Em lugar algum, em nenhum contrato de companhia aérea aborda essa característica em específico.
    A única companhia que menciona algo fala sobre a criança completar 2 anos durante o voo.
    Mas nada deixa claro que ela tem que ter 2 anos incompletos no embarque e não no momento da compra (pois o contrato começa a valer no momento da compra da passagem, e nesse caso a criança não possui 2 anos completos).

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Olá Leonel,
      Me parece que a regra é: se a criança tiver 2 anos em algum momento da viagem (seja no embarque ou na volta) ela já deve pagar o preço (que depende da companhia aérea). Algumas é 10% da passagem, outras 50%…
      Se você quiser economizar, veja se vale à pena pegar uma perna com milhas e pagar somente a volta. Se tiver alguma promoção de milhas, melhor ainda!
      Um abraço

  14. Cristiane disse:

    Ola, gostei muito das dicas, vou fazer um voo longo com um bebe de 7 meses com escala, o primeiro de 1h20 , e o segundo de 11h, seria viavel comprar um canguru para carregar o bebe, ja que tem escala, e pra ir de um voo p outroseria mais rapido? ou eh melhor com carrinho mesmo? como funciona com o carrinho em caso de voo com escala, eles devolvem o carrinho assim que sai do aviao? Obrigada.

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Olá Cristiane,

      Nesse caso, é melhor ter um sling/ um canguru/ um ergo-baby mesmo porque eles não entregam o carrinho nas escalas, estes vão direto para o destino final e despendendo do aeroporto, anda-se muito!
      O carrinho recebe uma etiqueta de bagagem no check in e quando o estiver despachando (geralmente na porta do avião), pergunte para as aeromoças se elas o vão devolver na saída do avião na última viagem ou na esteira. Isso depende das companhias. Geralmente, eles são entregues na esteira.
      Sobre o carrinho, normalmente despachamos um carrinho guarda-chuva simples. Mas se ele for muito bom e caro, é melhor envolvê-lo com papel bolha ou no aeroporto com aqueles plásticos especiais e despachar junto com as malas.
      Boa viagem!

  15. Letícia disse:

    Olá.. achei bacana as dicas!
    Em outubro pretendemos viajar para Londres e sempre me pergunto como é passar pela imigração com crianças, já sei que não tem fila prioritária… Você tem alguma dica sobre isso?
    há vários relatos de pessoas que ficam horas numa salinha sem ter o que comer, fico com receio por causa da nossa pequena de 4 aninhos!

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Olá Leticia,
      Nunca ouvi ninguém se queixando sobre isso em Londres…verdade que no geral não há filas prioritárias para crianças, mas não ouvi nada sobre dificuldades na imigração. Sobre não ter o que comer, de qualquer forma é sempre bom ter na bagagem de mão um pacote de biscoitos, uma garrafa de água (comprada no aeroporto de partida, após passar pelo raio x) para esse tipo de situação!
      Um abraço

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios