Ficou fácil viajar com crianças!

Bruges com crianças: dicas para conhecer uma cidade de contos de fadas

Passear por Bruges é como estar dentro de uma historia de conto de fadas: uma vila medieval do Século XII, cercada por canais, pequenas pontes e cheia de construções com tijolinhos e tetos “em forma de escada” como se fossem feitas de Lego, bem características da Bélgica e norte da Europa. Junte-se à isso, várias carruagens que passeiam pelas ruas, mil lojas que vendem chocolates e o som de um carrilhão de sinos que toca constantemente e, pronto! Está criado o clima encantador que faz da cidade de Bruges uma visita inesquecível, tanto para adultos quanto crianças!

foto(22)Ficamos somente 2 dias e adoramos:

Começar pelo passeio de Caleche para entrar no clima e ter uma visão geral do Centro Histórico, entender os pontos principais a serem visitados. A cidade é tão cheia de ruelas com nomes “difíceis” para quem não fala a língua flamenga (neerlandês da Bélgica) que mais de uma vez, vimos turistas perdidos com mapas na mão! No próprio Hotel nos deram um mapa na chegada: um gesto simpático mas que anunciava também as dificuldades que vinham pela frente! 😀
As Carruagens são pegas na Praça principal, a Markt Place. As pessoas fazem naturalmente uma fila no meio da Praça e o preço está estampado em cada carruagem: 39 euros (na verdade, 40 no mínimo, contando o “tip”, gorjeta para o cocheiro) por 30 mn de passeio. Aqui também, são efetivamente uns 25 mn porque o cavalo descansa uns 5 mn numa Praça (Beguinage) onde é alimentado, bebe água…enquanto os turistas aproveitam e conhecem a Praça, tiram fotos. Podem também dar uma olhada rápida em Begijnhof, do outro lado da ponte: um conjunto de casa fundadas em 1245 por beatas católicas e que hoje funciona como um Monastério.

Brugesfoto(31)BrugesSinceramente, é um passeio caro em relação à média, mas é tudo bem bonito e cuidado: a carruagem, o cavalo e é muito divertido entrar no clima, passear pelas ruas com o barulho dos cascos nas pedras. As crianças curtem bastante!
O cocheiro até mostra e explica umas coisas em inglês ou francês, mas não dá para ouvi-lo muito bem, porque ele fica essencialmente virado para a frente, até porque a carruagem passa por lugares onde muitos turistas transitam! Mas dá para ter uma ideia geral e fixar mentalmente pontos onde voltar a pé ou de bicicleta.

O Centro histórico é Patrimônio Mundial da Unesco. Prepare-se para andar bastante, perder-se pelas ruazinhas, entrar nos becos, admirar as construções que parecem feitas de LEGO com janelas rendadas! O carrinho para crianças é essencial: a cidade é plana e fácil de andar. Não deixe de olhar para cima onde encontrarão muitas Ave Marias em quinas de ruas ou em cima de portas, sempre protetoras, assim como anjinhos e rostos em cima das janelas, também usados contra maus espíritos….Idem para algumas estatuetas em cima dos prédios: anjos, gatos, sereias, músicos…muito interessante! Novamente detalhes para se achar num vilarejo de contos de fadas com bruxas! 🙂

foto(29)foto(25)foto(34)Apesar dos nomes difíceis de ruas, o centro de Bruges é pequeno e dá para se localizar facilmente graças à 2 monumentos altos: o Campanário Belfort, torre alta de 83m que fica na Praça principal e abriga um carrilhão com 47 sinos que tocam a cada meia-hora. Para quem gosta de altura e para ter uma visão de 360 graus da cidade, é possível subir na Torre, mas atenção: são 366 degraus em escadas estreitas com pessoas que sobrem e descem ao mesmo tempo. A experiência custa 8 euros/adulto e só é válida com crianças maiores!
Outra atração que também vira ponto de referência é a Torre da Igreja de Nossa Senhora (Onze Lieve Vrouw Kerk), alta de 122m e feita com tijolos. Ali, a atração mais interessante é a belíssima escultura de Michelangelo, a “Madonna com Criança”, de 1504, feita de mármore Carrara. De resto, é tudo um pouco sombrio para as crianças com pinturas do século13 e, sendo assim, a visita pode ser bem rápida!
Além disso, a Markt, praça principal com a Prefeitura de Bruges, “toda rendada”, também vira um ponto de referência.

Prefeitura de BrugesNesses passeios à pé, algumas lojas são imperdíveis: é o caso da Kathe Wohlfahrt, um cantinho mágico com muitos itens de decoração de Natal feitos de madeira! Atenção: só é possível entrar com crianças que sabem se comportar! São tantos itens pequenos, frágeis e encantadores que chamam muito a atenção de crianças “cheias de dedos”! 😀 Mas vale à pena! Nós vimos uma loja na Praça Beguinage onde os cavalos descansam, mas há outra filial perto da Praça principal.

foto(21)Para encontrar lojas atuais como Zara, Tommy Hilfiger, C&A, L’Occitane e várias outras, estas ficam na Steenstraat, entre a Praça Simon Stevin e a Praça Markt, a principal. Nessa mesma rua, ou na Katelijnestraat encontramos várias lojas interessantes de souvenirs com imãs de geladeiras, copos de cerveja, caixas de biscoitos em forma das casas da cidade, muitos chocolates e rendas, que é outra especialidade de Bruges.

Fazer o passeio de barco: esse é outro passeio imperdível em Bruges, considerada a “Veneza do Norte” por causa de seus canais. É um passeio de 30 mn e onde, desta vez, o marinheiro tem uma gravação que explica em inglês os pontos principais. É um passeio gostoso e dá para ver detalhes da cidade de um ângulo que não é possível ver da rua. As crianças adoram quando o barco passa por pontes bem baixas (a maioria) e também quando passa perto de uma ilha cheia de patos e gansos.

foto(10)foto(28)foto(11)foto(26)foto(28)Há 5 pontos de embarque com muitas filas, dado que a cidade é bem turística e muito visitada! Em época de férias (julho/agosto), acontece até do ponto lotar, fechar e abrir depois de um tempo (30mn)…
Dica: é melhor evitar os pontos de embarque centrais que lotam mais facilmente. Nós fomos no Ponto de embarque da Katelijnestraat, que abriu às 13h30, perto da Minnewater (onde os cavalos descansam) e Mimling Museum (antigo hospital). Outro ponto fora do centro é o que fica na esquina entre Nieuwstraat e Gruuthusestraat.
O passeio custa 7,60 euros/adulto e 3,40/criança dos 4-11 anos. Atenção: não aceitam cartão de crédito! Para sacar dinheiro, há caixas eletrônicos na Praça Simon Stevin e na Markt.

foto(19)Bruges, a capital europeia do chocolate! Se é realmente a capital, eu não sei, mas o assunto é levado à sério! São muitas e muitas lojas de chocolates, algumas pequeninas, artesanais, outras bem turísticas e outras ainda, conceituais…afinal, saber fazer Chocolate é uma arte! Algumas tem o selo da Federação dos Chocolateiros Belgas na porta e quase todas oferecem degustação!

foto(20)A cidade tem até um Museu do Chocolate, o Choco-Story. Chegamos a ir até lá, mas desistimos, achando que não parecia tão interessante para crianças pequenas…apesar deles terem um circuito infantil (para crianças acima de 6 anos) com adesivos.
Preferimos entrar em algumas lojas de chocolates que mostram o processo de criação, como a The Chocolate Line cujo chocolateiro recebeu o Prêmio “Best chocolate book of the World” com o seu livro “Cacao, the roots of chocolate“.
Vale muito à pena descobrir lojas e comprar chocolates que são vendidos ao peso e nos mais diferentes sabores (com pimenta, com álcool, com wasabi, etc) e em várias formas (para as crianças, em forma de ursos, ratos…)!

foto(11)Os mais conhecidos, industriais e famosos (Leonidas, Jeff de Bruges, Galler, Godiva) ficam na Praça principal, Markt, na esquina com a Steenstraat. Mas muitos também podem ser encontrados na Katelijnstraat, como o chocolateiro artesanal Dumon, que entrou para o seleto Guia francês Gault & Millau em 2013!
=> Dica: se você vai visitar Bruxelas também, deixe para visitar o processo de fabricação do chocolate por lá e faça uma visita imperdível à Zaabar, que mostra todo o processo em um ambiente moderno.

Ainda no assunto comida e especialidades, vale muito à pena experimentar as “Moules frites”, mexilhões com batatas fritas, outra “instituição” na Bélgica: as batatas fritas! Atualmente, tem até um Museu da Batata Frita em Bruges! Nós não ficamos interessados, mas se você ficou curioso e quer saber, por ex, porque se chamam “french fries“, saiba dessa novidade! E para comer as melhores batatas fritas da cidade, elas são vendidas em 2 barracas verdes ao pé do Belfort, na Praça Markt. Você vai achar rapidinho: as pessoas fazem fila!

Moules FritesSobre um dos principais pratos da Bélgica, ele pode ser encontrado em quase todos os restaurantes, em menus executivos. Nos restaurantes da Praça principal, você vai pagar bem caro por causa do ambiente, vista e localização. Nós fomos teimosos (e turistas com fome) e comemos no La Belle Vue, bem na Praça, com menu infantil (12 euros) e moules frites por 23 euros/cada! Estavam muito boas, mas efetivamente, foi caro! Repare também se o restaurante tem serviço contínuo, os europeus geralmente almoçam e jantam cedo e as cozinhas fecham! Para conhecer o melhor restaurante de Bruges para as moules frites, experimente o Breydel de Coninck que também não é barato mas excelente e citado pela Condé Nast Traveller (atenção: ele fecha às quartas-feiras).
Para um jantar mais especial, a cidade tem muitos restaurantes premiados com estrelas Michelin ou outros guias famosos (ligue para reservar e saber se crianças são bem-vindas). E para um clima bucólico, e com crianças comportadas, experimente um dos muitos restaurantes que ficam nas margens.

foto(15)Na hora do lanche, no café da manhã ou para sobremesa, experimente outra especialidade: os waffles, que são servidos nas mais variadas versões, com chocolate, chantilly, pedaços de frutas, bananas, morangos…Todos os restaurantes vendem.

waffles belgasOutra instituição na Bélgica e em Bruges: as cervejas! Basta uma olhada na vitrine de qualquer mercado para entender o clima! São mais de 200 marcas de cervejas!

cervejas belgasPara os fissurados, é possível visitar a única fábrica de cervejas artesanais da cidade, a De Halve Maan que até hoje pertence à mesma família.

De Halve MaanMas não recomendo com crianças! Infelizmente, não sabíamos e fomos a família inteira. Obviamente, não que eu achasse que fosse ser interessante para elas, apesar da filha de 6 anos já ter a curiosidade de querer saber “como se faz?”, mas como elas sempre nos acompanham, não achei que fosse ser tão ruim para elas. E na verdade foi. Péssimo! 🙁 O espaço é pequeno com muitas escadarias íngremes e perigosas, grupo de pessoas grande, cheiros úmidos, fortes e abafados…as crianças ficaram enjoadas, não foi legal! É interessante para adultos, mas não para crianças! Se eu soubesse, eu teria ficado no Café da fábrica esperando, com as crianças brincando, enquanto o marido fazia a visita. Esse é o meu conselho!

foto(22)Mas para os adultos, vale o passeio se você nunca viu uma fábrica de cervejas. Além disso, eles tem um terraço com vista (só a vemos através da visita) e também um bar-restaurante onde degustar cervejas, mesmo não fazendo a visita. Senão, a degustação está incluída no preço: 7,50 euros/adulto.

foto(24)foto(23)foto(9)Alugar bicicletas e passear nos arredores de Bruges: a cidade é plana e os belgas tem o hábito de andar de bicicleta! Mas, eu diria que é um programa para ser feito, dependendo da época! Em julho/agosto, por exemplo, são férias na Europa e pegamos a cidade bem cheia! Eu não me arriscaria por ali de bicicleta, muito menos com crianças! Em contrapartida, um passeio bem interessante se for primavera ou verão é alugar bicicletas e conhecer os parques mais afastados do Centro, inclusive os moinhos ou a cidade de Damme. Há vários pontos de aluguel na cidade, inclusive com bikes infantis e cadeirinhas ou, melhor ainda, com um carrinho que se acopla atrás da bicicleta e dá para levar até 2 crianças que vão sentadas, protegidas do sol e vento.

foto(33)Mais 2 programas que não fizemos por falta de interesse e tempo, mas é sempre bom saber que eles existem: o Parque Boudewijn SeaPark onde há shows com golfinhos, parque aquático e brinquedos. Atenção: o Parque só abre de abril a setembro, informe-se antes de ir. E a fazendinha medieval Kinderboerderij, com playground externo. Para ambos, é necessário carro, porque ficam fora da cidade.

E para os que pensam que no inverno a cidade perde a graça, saiba que a Praça principal se transforma em pista de patinação no gelo e a cidade fica toda enfeitada, com mercados de Natal e um ambiente mágico. Desafio lançado: quero ver você não se apaixonar por Bruges! 😉

COMO CHEGAR?
Nós fomos de carro, de Paris em 3h de viagem pela autoestrada A1, com pedágio de 17 euros. Super tranquilo e bem indicado. Chegando em Bruges, o mais indicado é encontrar um estacionamento e deixar o carro 24h (não é tão caro), porque é praticamente impossível andar de carro dentro do Centro da cidade. Para nós, foi muito fácil, porque nos hospedamos no Novotel que tem um estacionamento 24h ao lado (pela entrada 4 no mapa, na Katelinjstraat).

Ainda de carro, Bruges fica a 1h30 de Bruxelas, 1h de Gent, 1h30 de Antwerpen e 3h30 de Amsterdam. (ver detalhe dos trajetos no Michelin)

De trem também pode ser interessante, com o Thalys, que sempre tem promoções interessantes, mas vindo de Paris, ele faz baldeação em Bruxelas, por isso acabamos preferindo ir de carro.

ONDE DORMIR?

Nós ficamos no $$$$ Novotel Brugge Centrum, muito bom, com quartos para 4 pessoas: cama e sofá-cama, piscina aquecida e wi-fi grátis. Ver fotos, avaliações e reserva com cancelamento grátis*
Para famílias com 1 só criança, logo em frente fica o $$ Ibis Brugge Centrum: ver fotos e avaliações. Ambos ficam ao lado de um estacionamento 24h.
$$$ Floris Hotel Bruges: ver fotos e avaliações. Com piscina coberta, área infantil com brinquedos e wifi grátis.
$$$$ Flanders Hotel: ver fotos e avaliações. Com quartos familiares, piscina coberta e estacionamento próprio (pago à parte).
$$$$ Hotel Navarra: ver fotos e avaliações. Tem piscina coberta e aceita 2 crianças até 12 anos gratuitas no quarto dos pais.
Para uma experiência diferenciada, $$$$$ The Pand, que faz parte do Small Luxury Hotels of the World! Ver fotos e avaliações. Tem quartos familiares, cadeirões, carrinhos e babá pago à parte.

*Somos afiliados Booking e recebemos uma comissão pelas reservas feitas através do Blog. Você não paga nada mais por isso e nos ajuda a manter as melhores dicas!

PARA MAIS INFORMAÇÕES:
Visit Bruges: bezoekers.brugge.be/en com aplicativo gratuito para Iphone e Download de mapas

Para quem fica mais de 48h e quer fazer muitos passeios, pode valer à pena comprar a Brugge City Card que dá descontos em muitas atrações, museus, estacionamentos, tours…

Também estamos por aqui:

FACEBOOK TWITTER | INSTAGRAM | GRUPO VIAGENS EM FAMÍLIA

 

8831 Visualizações

Sut-Mie Guibert, Family Travel Blogger, Blogueira especializada em Viagens em Família e com crianças. Jornalista e mãe de duas meninas de 10 e 6 anos, adora levar as crianças para conhecer o mundo! Mas também gosta de escutar e falar sobre o assunto com outras famílias, que são sempre bem-vindas por aqui!

4 comentários para este artigo

  1. Esse post está show Sut!! Mais completo impossível!
    Eu adoro essa cidade e se pudesse voltava lá sempre.

    Bjs!

  2. Sut-Mie, seu post está sensacional! Super completo! Lendo, senti como se estivesse voltando a Brugges…. Senti até o gostinho do chocolate e do marzipan!

  3. Manuela de Andrade disse:

    Quase trocando o destino da viagem de aniversario da Lala depois de ler esse , Sut!

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios