Ficou fácil viajar com crianças!

Amazônia em grupo de famílias e com atividades pedagógicas!

Nestas férias de Julho, viajamos em grupo para a Amazônia, a maior floresta tropical do mundo e que, para o nosso orgulho, está aqui no nosso Brasil! Uma viagem mágica, de imersão com a natureza e Brasil original (da palavra origem). Uma viagem que todo brasileiro deveria ter a oportunidade de conhecer! Foi muito bom poder levar as crianças para ver isso tudo de perto.
Viajamos com a agência Viajar com Crianças, a nossa parceira oficial, que nesta viagem lançou um conceito inovador no mercado: um grupo de famílias com crianças e com atividades pedagógicas, que deram uma compreensão maior ao destino e passeios habituais. Os tours tradicionais na Amazônia podem ser os conhecidos: nado com boto, focagem de jacaré, visita à comunidade ribeirinha e Índios,…mas o toque pedagógico transcendeu todos esses passeios, transformando a viagem em uma experiência mais profunda. Sem isso, a viagem teria sido linda, porque o destino em si é cheio de opções, mas só “dando checks” em passeios e pontos turísticos. Com o trabalho pedagógico e ida em grupo (o que foi importante também), a Amazônia tomou um outro sentido. E é de todos esses diferenciais que quero falar.

 

O TRABALHO PEDAGÓGICO

Como falar dessas atividades sem dar spoilers e nem estragar as surpresas que fazem parte do trabalho pedagógico? Preciso tentar “falar sem contar”. 🙂

Foi um trabalho elaborado pela fundadora da agência, Claudine Blanco, experiente em viagens e crianças, em parceria com uma equipe de pedagogos (leia o seu relato e visão tão profunda). Eles elaboraram todo o desenvolvimento dessa ação e atividades.

Foi um trabalho muito sutil, bonito, diário. Uma pedagoga viajou conosco e estava sempre presente em todos os passeios, refeições e até nos momentos de lazer nos hotéis. Ela reunia crianças, fazia jogos, brincadeiras, ensinava canções, contava histórias, lendas amazônicas… Não confundir com “animadora ou monitora” que conhecemos nos resorts! Nada a ver: aqui, até as brincadeiras eram direcionadas para a compreensão do destino. A minha filha menor, por exemplo, em pouco tempo estava cantarolando uma música indígena aprendida com a pedagoga Cecília Schucman.

Recebemos diariamente muitas surpresas e material que ajudaram para que cada família criasse a sua viagem individual, apesar de termos conhecido tudo em grupo, e em função dos interesses de cada criança. Cada família construiu a sua caixa do tesouro e levou para casa essa pequena maravilha, recheada de achados. Não vou poder falar disso em detalhes porque, justamente, é surpresa! 🙂

Muitas vezes, durante uma visita, descobríamos coisas sobre as quais tínhamos falado no dia anterior. E essa exemplificação diária, ao vivo, foi muito boa para as crianças e adultos realmente aprenderem e fixarem as coisas. Afinal, Amazônia é uma imensidão e são muitas informações!

Aqui na foto, por exemplo, são os ninhos do pássaro Japiim, que constrói seus ninhos perto de vespeiros para ter a proteção das vespas. Eles fazem bolsas de 40 a 70 cm de comprimento em um trançado de palha muito curioso! Falamos deles no dia anterior ao encontro ao vivo.Aprendemos tantas coisas, que a filha fez um léxico com as palavras e coisas novas!

Tivemos uma verdadeira imersão, compreensão lúdica do contexto. Uma interação forte com a Natureza (difícil ser diferente na Amazônia) e com as pessoas locais: conhecemos uma escola de uma comunidade ribeirinha, brincamos com crianças que fazem parte de um projeto ambiental, estivemos em tribo indígena. Saímos do padrão dos passeios habituais e turísticos. Vivemos verdadeiras experiências, significativas e fortes. Foi muito bom encontrar com pessoas e crianças que vivem com coisas simples, sem internet, celular ou tablet e são felizes! Melhor ainda foi ver a filha mais velha ensinando para a irmã, as brincadeiras singelas e divertidas aprendidas com as crianças do projeto ambiental. Foram experiências novas e de encantamento.

Crianças locais muito interessadas nas cartinhas e histórias do Theo (louro), que viajou no nosso grupoEscola de uma comunidade ribeirinha: linda e organizada

 

O DESTINO
É verdade que fazer todas essas interações e passeios na natureza, na Amazônia, teve um sentido maior. Ajudou a desenvolver uma conscientização ambiental nas crianças. Foi bom interagir com botos rosas, ameaçados de extinção, conhecer a multitude de plantas, árvores e frutas amazônicas, encontrar com índios…Foi bom entender que toda essa natureza conecta todos nós. Somos e fazemos parte dela e precisamos preservá-la. Cada família construiu a sua caixa do tesouro e levou para casa essa pequena maravilha, recheada de achados.

O GRUPO
Eu já tinha falado aqui das vantagens de se viajar em grupo (esqueça os conceitos de excursão, não tem nada a ver!):
as crianças se juntam, brincam muito e criam verdadeiros laços de amizade. E o divertido é que inventam brincadeiras de acordo com o destino: desta vez, na piscina do hotel, brincaram de “pique-jacaré” e “boto-tóxico“! 😀

A Gabi, uma das crianças participantes do grupo desenhou o que ela mais gostou da viagem: jacaré, boto rosa, vitória-régia, bicho-preguiça e até a amiga que ela fez: a minha filha mais velha com os seus óculos vermelhos! Que amor!

– os adultos podem interagir, conversar, tomar um vinho, jantar juntos. É uma viagem para adultos e crianças.
– um grupo de adultos zela por todas as crianças.

E ainda descobri outras vantagens relacionadas à este destino específico:
– as crianças em grupo criaram mais coragem, se motivaram para mergulhar nas águas do Rio Negro (onde não dá para ver nada!), provar formigas secas (iguaria indígena), tocar em jacarés ou nas trilhas.

– o próprio grupo foi excelente e adequado para fazer um trabalho pedagógico! Afinal, segundo o provérbio africano: “É preciso uma aldeia para criar uma criança“. Foi muito interessante trabalhar individualmente em família e em grupo, estabelecendo várias conexões, ultrapassando as dificuldades juntos.
Todos aprendemos muito, crianças e adultos, e como indivíduos e famílias.

 

A LOGÍSTICA E CONFORTO

Há várias maneiras de se conhecer um destino! Mas a Viajar com Crianças é especialista em levar as famílias da maneira mais confortável possível. E para quem gosta de hotéis, isso já é 50% da viagem garantida, já que a agência escolhe os melhores hotéis da região para famílias!

Em Manaus, ficamos no Villa Amazônia e, em Novo Airão, no sensacional Mirante do Gavião, dois hotéis de luxo bem integrados ao contexto e que oferecem muito conforto com uma gastronomia excelente! É muito bom, na volta de uma trilha, ter o conforto da piscina, do quarto e um jantar gourmet! Esta viagem alia perfeitamente aventura com conforto: aventura para as crianças e conforto para os pais. 🙂

Este é um destino que pede também uma boa logística dos passeios: a maioria é feita de barco, e temos que levar em conta também o traslado entre Manaus e Novo Airão, onde ficam alguns hotéis de selva. A Viajar com Crianças também foi perfeita na escolha dos passeios para famílias e crianças. Tudo interessante e nada muito cansativo! Além de termos a companhia da pedagoga, ainda tivemos guias excelentes e até uma enfermeira nos acompanhando em todos os passeios! Um cuidado ímpar!

 

Se você deseja uma viagem bem diferente, aventureira e ao mesmo tempo cheia de significados e confortável, esta é uma viagem para vocês! A Amazônia é quase indescritível! E Amazônia com um trabalho pedagógico é mais intensa ainda! Não dá para ser contado: tem que ser vivido!

=> Uma boa notícia: o grupo para a Amazônia nas férias de Janeiro já está lançado!

 

Veja fotos desta viagem no instagram @viajandocompimpolhos, hashtag #pimpolhosnaAmazonia

Para mais informações:
Viajar com Crianças: www.viajarcomcriancas.com.br ou (11) 2639-5776 | Facebook
Mais detalhes e preços: Amazônia em grupo
Outros roteiros pela Amazônia

Leia também:
Viajar com crianças: uma agência para realmente viajar em família
As vantagens de viajar em grupo (e de famílias)

Amazônia em grupo e com atividades pedagógicas
O que levar em uma viagem para a Amazônia?

Amazônia com crianças: dicas do Joca (6 anos) e da Alice (4 anos)
Cruzeiro na Amazônia: Iberostar Grand Amazon

Também estamos por aqui:

FACEBOOK TWITTER | INSTAGRAM | GRUPO VIAGENS EM FAMÍLIA

6855 Visualizações

Sut-Mie Guibert, Family Travel Blogger, Blogueira especializada em Viagens em Família e com crianças. Jornalista e mãe de duas meninas de 10 e 6 anos, adora levar as crianças para conhecer o mundo! Mas também gosta de escutar e falar sobre o assunto com outras famílias, que são sempre bem-vindas por aqui!

2 comentários para este artigo

  1. Paulina disse:

    Maravilhoso! Estou compartilhando. Parabéns!

  2. Liliane disse:

    Fiquei encantada com essa viagem! Realmente parece mágica!

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios