Ficou fácil viajar com crianças!

Blogagem coletiva: nossos perrengues de viagem em família!

Para ninguém achar que dá sempre tudo certo em viagens, começamos uma nova blogagem coletiva sobre os perrengues de viagem que já vivemos! Não sei se lembram da nossa blogagem anterior, sobre “a primeira viagem da nossa família!”, onde pudemos descobrir um pouquinho de cada família e rever um monte de fotos de babies viajantes fofos! Desta vez o assunto é mais dramático e por votação, quisemos saber se todo mundo é normal e passa por apertos de vez em quando! Nada como uma comparação de perrengues para rir um pouco, amenizar os seus e ficar mais seguro ainda para a próxima partida! 😉

Eu pensei, pensei… e definitivamente não tenho grandes perrengues para contar! A Cláudia Pegoraro do Blog Felipe, o Pequeno Viajante, mentora dessas nossas blogagens coletivas diz que é porque somos organizados. Efetivamente, se vocês lerem o post dela sobre o assunto (vale muito à pena, não percam), verão o que são verdadeiros perrengues de viagem, com e sem crianças! Mas não acho que se trata de uma questão de organização: foi um acaso, misturado com um pouquinho de sorte. E não foi por falta de destinos “exóticos”: já estivemos em Marrocos, na Tailândia, México ou Havaí em família! Simplesmente não aconteceu…

Já vivemos a cena da criança doente no avião e que vomita dentro do saquinho. Já vivemos atrasos de aeronave, mas ainda bem sempre tínhamos o nosso carrinho junto, nosso grande aliado onde deixar a criança dormindo em plena madrugada… já vivemos o xixi na hora errada sem fralda, e claro, como a Lei de Murphy sempre faz questão de ser lembrada, no dia em que tínhamos esquecido uma muda de roupa (a criança ficou só de fraldas, sem calças, fazer o quê?). Já vivemos a criança que acorda com uma baita alergia alimentar e bolinhas pelo corpo inteiro (resolvido com um anti-histamínico)…

Mas tudo isso foram “mini-perrenguinhos”, que fazem parte dos percalços de toda e qualquer viagem e que pedem adaptações, esteja você com crianças ou não. Já contei que uma das maiores dificuldades em viajar sozinha com 2 crianças pequenas é o momento de ir no banheiro do avião, com as duas. E contei também um overbooking que já pegamos uma vez chegando no hotel em Playa del Carmen, mas que foi resolvido em questão de horas. São perrengues pequenos que testam a nossa adaptabilidade e calma. Como disse uma pessoa do grupo: nós gostamos tanto de viajar, que acabamos esquecendo os perrengues! Ainda mais no nosso caso, já que foram pequenos!

Por isso, peço desculpas do quanto pouco interessante foram os nossos perrengues, vou ficar fazendo parte do grupo dos “Desperrengados” e prefiro falar de outros bem mais divertidos e que valem muito à pena serem lidos!

O Dudu que, com 3 meses, dormiu na mala porque seu pai esqueceu de verificar se havia berço na pousada! Post clássico e antológico do Blog Uno em Cada Lugar do Rodrigo Barneche.DSC05988

O Noah que viajou em um voo noturno de 11h quase sem fraldas. Seus pais, por uma série de trapalhadas, esqueceram as fraldas para trocá-lo! Outro post divertidíssimo do Blog Piscar de Olhos da Roberta Ferec.

 

Acompanhe a blogagem coletiva do nosso grupo de Viagens em Família e vejam quantos perrengues grandes e pequenos, engraçados e outros muito menos, estas famílias já passaram: tem gente que teve acidente de carro, outros que dormiram em Motel, outros que tiveram que provar iguarias como espécie de ratos… enfim, só lendo com seus próprios olhos!!

Claudia Pegoraro, Felipe, o pequeno viajante: aqui

Karen Schubert Reimer, As Aventuras da Ellerim Viajante: aqui

Cinthia Rangel, Viagens em Família: aqui

Adriana Pasello, Diário de Viagem: aqui

Francine Agnoletto, Viagens que Sonhamos: aqui

Eder Rezende, Quatro Cantos do Mundo: aqui

Eria Kovacs, Viagem com Gêmeos: aqui

Debora Godoy Segnini, Gosto e Pronto: aqui

Ludmyla De Sena Broniszewski, Two Many Sides of Me: aqui

Renata Schiffer, A Renata teve infância e sabe ser feliz!: aqui

Andréia Mannarino, Mistura nada básica: aqui

Andréa Barros, Do RS para o Mundo: aqui

Andrea Martins, do Malas e Panelas: aqui

Aryele Herrera, Casa da Atzin: aqui

Flávia Maciel, Bebê pelo Mundo: aqui

Renato Martins, do Renato Blogging: aqui

Andreza Trivillin, do Andreza Dica e Indica Disney: aqui

Debora Galizia, Viajando em Família: aqui

Thiago Cesar Busarello, Vida de Turista: aqui

Ana Cinthia Cassab Heilborn, Travel Book: aqui

Ingrid Patrícia Cruz, Viagens em Família: aqui

Michely Lares, Viagens da Família Lares: aqui

Karla Alves Leal, Cariocando por aí: aqui

Marcia Tanikawa, Os Caminhantes Ogrotur: aqui

Mônica Paranhos, Viagens em Família: aqui

Patricia Papp, Eu viajo com meus Filhos: aqui

Cynara Vianna, Cantinho de Ná: aqui

Cristiane Martins, Dias Viajando por aí: aqui

Guilherme Canever, Saiporaí: aqui

Paloma Varón, Viagens em Família: aqui

Vera Leitão, Mundo anfitrião: aqui

Miriam Vargas Nunes Neto, Clube de Viagens Momaqui

Flávia Peixoto Viajar é tudo de bom: aqui

Daniella Sousa Reis, André e Dani + Pedro: aqui

Ligia Cantarelli, Sem vígula antes de etc.: aqui

Luciana Bordallo Misura, Colagem: aqui

Kelly Resende, Bebê Piccolo: aqui

Susana Spotti, Viagem Simplesmente: aqui

Thyl Guerra, Viajando com palavras: aqui

Alexandra Aranovich,  Café Viagem: aqui

Luísa Pinto, Diário da Pikitim: aqui

E agora, com uma novidade: criamos um blog só para os que não tinham blogs poderem contar suas aventuras, portanto todos conseguem participar: Viagens em Família.

Também estamos por aqui:

FACEBOOK TWITTER | INSTAGRAM | GRUPO VIAGENS EM FAMÍLIA

5964 Visualizações

Sut-Mie Guibert, Family Travel Blogger, Blogueira especializada em Viagens em Família, com crianças e bebês. Jornalista e mãe de duas meninas de 5 e 2 anos, adora levar as crianças para conhecer o mundo! Mas também gosta de escutar e falar sobre o assunto com outras famílias, que são sempre bem-vindas por aqui!

16 comentários para este artigo

  1. Aryele disse:

    Olha só que coisa fofa o pequenino na mala, muito boa esta saída!
    eu já coloquei os meus para dormirem na banheira numa situação parecida, rs!
    E viajar sem fraldas, ufa! que sufoco! rs
    Bjus
    Aryele

  2. Claudia disse:

    Sut, agora acreditei! E respeitei! Tu é desperrengada mesmo! #inveja
    Mas descolasse uns perrengues hilários para contar!!! A foto do bebê na mala tá genial (como eu nunca pensei nisso!?!)…Já montei caminha pro Lipe de tudo que é jeito, mas como quase nunca viajamos com mala, nunca tinha tido essa idéia…na mochila não ia funcionar kkkkk
    E o texto da Roberta Ferec é sempre fantástico, que mulher engraçada, sou fã!
    Bjokas, e obrigada por tudo, sempre!
    Claudia@pequenoviajante

  3. Guaciara disse:

    Eu adoro o Viajando com Pimpolhos! Dicas ótimas desde o tempo em que eu era madrasta e hoje em dia, mãe. Viajei muuuuito com meu filho já, Arthur, ele tem 2 anos e muita estrada! Adoro as dicas do blog, as histórias e se pudermos ajudar, teremos o maior prazer de contar dicas dos lugares, os perrengues e as novidades. Beijão e continuarei seguindo vocês!

    • sutmie disse:

      Oi Guaciara,
      Junte-se a nós! Faça o seu post contando os seus perrengues de viagens em família! A blogagem coletiva é aberta à todos os blogs que queiram falar sobre o assunto! 😉
      Um abraço

      • Guaciara disse:

        Opa, tô super dentro! Só me ajuda, posto no meu blog mesmo? Adoro teu blog, não sei se lembra de mim, mas conheci vocês numa matéria da Folha (até entrei em contato com você) e nunca mais larguei, rs. Bjos!

  4. Eu não sou pai, mas já á passei dois perrengues com crianças dentro do avião: uma foi quando uma senhora muçulmana se recusou a colocar o cinto no seu filho que tinha no máximo três anos. Estávamos partindo do Cairo em direção a Paris e ficou aquele ‘climão’ no avião. A mulher se alterou, a criança não parava de chorar e, o pior, ela estava do meu lado. Dava pena do menino, mas eu não podia fazer muita coisa naquela ocasião já que trata-se de uma norma internacional de segurança.

    Outra ocasião, já aqui no Brasil, foi quando uma menina de uns 5 anos ficava chutando a cadeira da frente e o casal se aborreceu e brigou com ela e com a mãe. Embora fosse uma situação realmente chata – imagine viajar com alguém batendo em sua cadeira – eu achei super deselegante a forma do casal abordar a criança. O que eu fiz? Tentei brincar com ela para ver se as pernas inquietas paravam. Funcionou!

    Viram como não são apenas pais e mães que têm experiências com crianças em viagem 🙂

    Um abraço!

    • sutmie disse:

      Oi Altier!

      Pior é quando o perrengue das famílias sobram para os “sem-filhos”!! Só com muito bom humor! 😉
      Que bacana a sua visita por aqui!
      Bjs

  5. Adorei ler os posts!!! Adorei o blog!! Esses perrengues são, em sua maioria, inevitáveis! rssss…. Mas fazem parte da vida desses viajantes!
    Bjs!

  6. Debora disse:

    Sut-Mie,
    Eu podia jurar que a foto do bebê dormindo na mala era uma foto “produzida” e não real! rsrsrs Que loucura!!!
    bjs

  7. Sut, também sou desperrengada, mesmo porque só viajei pro exterior com crianças a partir dos 5 anos de idade, mas achei o máximo a ideia 🙂 Esta foto do Dudu na mala está o máximo haha 😀

  8. Adaptabilidade! Esta é uma palavra mágica pra mim. Acredito muito que desenvolver esta característica nos ajuda a viajar melhor e a viver bem melhor também! bj

  9. grasyela rezende disse:

    Ola, me chamo Grasyela e gostaria muito que vc me indicasse um destino bem legal de viagens. Nunca viajamos juntos a familia toda, eu tenho tres filhos, livia 9anos, rafaella 3 anos e joao pedro 8 meses. Nao faço ideia pra onde ir, meu marido e eu estamos indecisos. Se puder me ajudar te agradeço desde ja. Um grande abraço.

  10. grasyela rezende disse:

    Que lugar seria bom para as crianças, pq tem idades diferentes!

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios