Ficou fácil viajar com crianças!

Regras e fiscalização das malas de mão

As companhias aéreas e ABEAR (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) começaram efetivamente a controlar as medidas e peso das bagagens de mão. Até então, tudo estava acontecendo somente em caráter educativo para a população e treinamento para os funcionários. Mas esta semana, a fiscalização real na entrada das salas de embarque começou e vou aproveitar a experiência do meu amigo Diego Paiva (twitter @diegospaiva), que trabalha em companhia aérea, para detalhar as dúvidas e casos que ele tem assistido ao vivo. Ele mesmo fez uma “thread” (história na rede social twitter) interessante sobre o caso, que transcrevo aqui, aproveitando a sua experiência nos aeroportos.

 

A iniciativa é da ABEAR e não das companhias aéreas especificamente. Como podem ver na foto, agora o gabarito é preto e contém as medidas das bagagens e nomes de todas as companhias aéreas. Todas receberam esse mesmo gabarito que é igual ao usado na entrada das salas de embarque.

REGRAS PARA AS MALAS DE MÃO EM VIAGENS NACIONAIS

TAMANHO

A mala precisa ter

55 centímetros de altura x 35 centímetros de largura x 25 centímetros de profundidade

e ela precisa caber INTEIRA na caixa, contando as alças laterais e superiores, rodas, cadeado e qualquer outro item que esteja grudado ou preso à mala. Se tiver puxador, ele tem que estar abaixado, caso contrário entra na contagem também:

– A mala coube toda, mas as rodinhas ficaram de fora? Despacha.
– A mala coube, mas a caixa não passou pela alça lateral? Despacha.

Em dois dias de operação, o Diego perdeu as contas de quantas alças ficaram para trás nos aeroportos!

QUANTIDADE

E o foco da ABEAR não é só o tamanho mas também a quantidade de malas de mão: 2 PEÇAS POR PASSAGEIRO: mala dentro das dimensões com até 10Kg e bolsa ou mochila de uso pessoal, que caiba embaixo do assento à frente. Nada de mala de mão, bolsa e mochila!

Mais de duas peças? Não entra na sala de embarque. Precisa despachar algo ou não levar.

 

E sim, os passageiros estão sendo barrados e não entram na sala de embarque enquanto não seguirem as regras. Não adianta fazer o check in e pedir para um acompanhante ficar com as 8 sacolas e malas de mão escondidas. Na hora do embarque, Não. Vai. Entrar.

Lembrando também que crianças acima de 2 anos já pagam assento e entram nas regras normais de malas: 1 mala de até 23Kg e 1 mala de mão de até 10Kg. E, infelizmente, carrinhos e bebês conforto são cobrados para crianças acima de 2 anos, portanto contam como 1 item e você tem que pagar pelo despacho dele. Ou ele pode ser descontado da franquia de quem está acompanhando a criança.

VOOS INTERNACIONAIS

Nos voos internacionais que tem conexões nacionais, o que vale para o peso e número de bagagens são as regras da companhia interncaional. Mas, no geral, essa regra de 1 só mala de mão de até 10 Kg já é usada na maioria delas. Algumas etiquetam até a sua mala de mão, para ter certeza de que você está levando 1 só.

Porém, o site Passageiro de Primeira levantou a questão de uma situação complicada onde a ABEAR estabeleceu dimensões diferentes das da IATA (que dita as regras de 290 companhias aéreas) e de grandes fabricantes de bagagens mundiais. Isso provoca uma situação complicada onde temos regras diferentes no trecho nacional e internacional. Acaba que se eu chego de um voo internacional (ou vice versa) e que a minha bagagem de mão não está nas medidas nacionais, terei que pagar pelo despacho dela no trecho nacional!

 

SOLUÇÕES

As soluções são simples e automáticas:

  • Se você não se importa em despachar, pergunte se a sua companhia está fazendo despacho de bagagem voluntário no check in. Isso tem acontecido com frequência em voos cheios e com as malas dentro do padrão. Evita stress e até mesmo atraso no voo, se não tiver vaga para a sua mala a bordo.

 

  • A fiscalização está acontecendo na entrada da sala de embarque, o que tem gerado filas na hora de entrar para pegar o voo. Então cheguem com antecedência. Tem passageiros perdendo voo, pois chegam em cima da hora e caso a mala não esteja no padrão, a fiscalização não deixa entrar.

Vários clientes tem voltado desesperados para o balcão de check in para despachar a mala de mão por estar fora do padrão ou a pessoa estar muitos itens de mão, já com o voo encerrando. Nem sempre dá tempo. Algumas pessoas têm deixado a mala com alguém que as acompanhou até o aeroporto ou arrancado pedaços dela!

Depois que o voo encerra no check in, a documentação de voo com quantidade de bagagens e peso é emitida e não pode ser alterada. Quando os funcionários da companhia mandam mais malas para o porão além do previsto, além delas correrem o risco de não chegarem a tempo no avião (maior probabilidade de ter a mala perdida), pode dar erro de balanceamento e colocar em risco a própria segurança do voo.

Portanto, cheguem cedo e se atentem MUITO às dimensões das malas e viajem dentro do permitido para evitar problemas e até gastos extras com malas em cima da hora.

=> Há companhias nas quais não é possível comprar bagagem com desconto no aeroporto, então o prejuízo pode ser grande.
Na compra antecipada, o despacho da 1a bagagem custa R$60 e se for no check in, isso pode aumentar até R$140/150 (dependendo da companhia). Na 2a bagagem despachada, custa mais caro ainda, na compra antecipada, R$100 e mais ainda no check in!

=> Outra possibilidade é ver se o seu cartão de crédito (atrelado à companhia aérea) ou programa de fidelidade não autoriza despacho de malas sem pagar ou aumento do peso.

 

 

As companhias são malvadas e só querem ganhar dinheiro“… Essa queixa é válida e frequente, mas todos que viajamos sabemos que havia gente abusando e levando malas enormes/pesadas para o portão de embarque, para não pagar despacho de bagagem. Já aconteceram casos de “malas de mão” com 23Kg ou malas imensas, tamanho G. Outros funcionários relataram até casos de bagageiros do avião rachando por causa do peso das malas fora de padrão! Imaginem se numa turbulência um desses bagageiros abre e a mala pesada cai na cabeça de alguém?

Infelizmente, todos os passageiros acabam pagando a conta!

E como disse um leitor do Diego, nada de inventar de ter bolsas grandes da moda! 🙂

P.S: Este depoimento foi feito a partir de experiência nos grandes aeroportos (RJ/SP). Talvez essa fiscalização tão rígida não esteja acontecendo no aeroporto da sua cidade mas é bom saber as regras, de qualquer forma. 

 

Leia também: 

Aumento da idade para menores desacompanhados em viagens nacionais

Também estamos por aqui:

FACEBOOK TWITTER | INSTAGRAM | GRUPO VIAGENS EM FAMÍLIA

 

5407 Visualizações

Sut-Mie Guibert, Family Travel Blogger, Blogueira especializada em Viagens em Família e com crianças. Jornalista e mãe de duas meninas de 10 e 6 anos, adora levar as crianças para conhecer o mundo! Mas também gosta de escutar e falar sobre o assunto com outras famílias, que são sempre bem-vindas por aqui!

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios