Ficou fácil viajar com crianças!

O nosso roteiro…no litoral nordestino: uma roadtrip de Salvador à Fortaleza com 4 crianças

Convidada Especial | Mirtes Aquino

“Em janeiro viajei com minha família e uma família amiga, de carro pelo litoral nordestino. Fomos 9 pessoas (5 adultos e 4 crianças de 1 a 9 anos), divididos em 2 carros, um Idea e um Grand Siena, por 18 dias e percorremos quase 3.500 km entre Salvador e Fortaleza (ida e volta). Compilei algumas dicas dessa viagem:

PREPARAÇÃO

• Primeiro queria dizer que numa viagem como esta, é extremamente importante que os viajantes se conheçam o suficiente e tenham uma boa relação estabelecida, e que as expectativas de todos em relação a viagem estejam o mais próximas possíveis. Parece óbvio, mas acho legal lembrar que ficar tanto tempo junto com várias pessoas requer no mínimo intimidade e interesses em comum 😉

Como queríamos uma viagem para curtir praia e estar juntos – já que as duas famílias moram longe uma da outra – decidimos fazer poucas paradas e alugar casas de praia que acomodassem todos. Assim, estabelecemos uma média de 3 dias para cada praia que iríamos parar: Barra de Jacuípe – BA, Maragogi – AL, Galinhos – RN, Taíba – CE, além de Fortaleza. Todas estas paradas foram feitas na ida.

A viagem de volta foi mais rápida e feita pelo Sertão, que tem um percurso mais curto.

• Nossa opção foi por praias mais sossegadas e menos badaladas, e por alugar casas de praia bem próximas ao mar. Eu já tinha tido algumas experiências de alugar pela internet, casas/flats na Europa por curtas temporadas, mas no Brasil isso foi novidade para mim – a primeira vez foi em Porto Seguro, em novembro de 2013. Fiquei feliz em constatar que aqui no Brasil o processo também está muito tranquilo, e correu tudo muito bem.

• É preciso dizer que o nosso planejamento de tempo na estrada foi furado. Viajar com dois carros é completamente diferente de viajar com um carro só, e é preciso considerar isso ao estimar o tempo de saída e chegada aos lugares.

Sobre as estradas: fico feliz em dizer que as estradas nordestinas estão significativamente melhores do que estavam há alguns anos. Já vi ao vivo crianças com pás jogando terra em buracos na pista, entre carros e caminhões, em troca de moedas. Mas desta vez, passamos pelas mesmas estradas e não vimos um buraco sequer. Ainda não são autopistas de primeiro mundo mas posso dizer que, atualmente, já dá para fazer viagens muito mais tranquilas e seguras pelo nordeste brasileiro.

• Na viagem de ida usamos principalmente a BR 101, além de algumas estaduais para chegar às praias que ficamos, e ela está, em sua maior parte, duplicadacom exceção da Bahia e de alguns trechos de Alagoas. Na volta usamos a BR 116, que não é duplicada mas, na minha opinião, é uma estrada muito boa de viajar com menos tráfego, curvas e sinuosidades.

• Nem preciso dizer que, em pleno janeiro, pegamos muito, muito calor! Então vale a pena lembrar que, principalmente com crianças, é preciso reforçar o estoque de água, frutas e sucos a bordo. Uma boa bolsa térmica pode ser uma mão na roda.

NOSSO ROTEIRO

Salvador- Jacuípe (57Km, 50mn de carro). Jacuípe é uma praia muito gostosa mas boa mesmo é a Barra do Rio Jacuípe! Ficamos em um condomínio a poucos metros da Barra, onde tem algumas barracas e um banho ótimo para crianças. Minha única ressalva é para os jet ski que ficam passeando por lá…não vi nenhum se aproximar perigosamente dos banhistas, mas confesso que sempre fico tensa com crianças e jet skis na água – embora existam postos de salva-vidas no local.

Barra de Jacuípe• Tiramos um dia para um bate e volta à Praia do Forte, a 23 km a norte de Jacuípe. É lá que fica o Projeto Tamar e a vila de Praia do Forte é apaixonante. Para quem gosta de mais badalação, tem ótimas opções de hospedagem por lá. Mas queríamos mesmo era sossego.

Jacuípe- Maragogi (650 Km, 9h15 de carro). Maragogi fica a 150 km a norte de Maceió, e nem preciso dizer nada dessa praia já tão famosa. Ficamos em um condomínio na Praia de Burgalhau, e foi a coisa mais acertada que fizemos! O motivo é simples: até onde a vista alcançava não havia uma única barraca! Há outros condomínios e casas, mas a praia é praticamente exclusiva deles. Sim, dependendo da sua intenção, há desvantagens em não ter barracas. Para nós, só teve vantagens! A água é mesmo encantadoramente verde, quente e tranquila, e as crianças puderam ficar muito a vontade para nadar, mergulhar, brincar na areia e catar conchinhas – em pleno janeiro numa das praias mais badaladas no Nordeste? Acho mesmo que foi um bom negócio… 😉

praia de Peroba em Maragogi• Fizemos o passeio pelas piscinas naturais em uma lancha saindo da vila de Maragogi, mas depois descobrimos que existem opções bem mais baratas saindo de outras praias. Para quem quiser pesquisar preços, vale a pena dar um passeio por outras praias (são todas muito próximas). Outra coisa que faz o preço variar é o fato das piscinas serem ou não muito exploradas. Então, passeios para piscinas pouco procuradas, e portanto mais tranquilas – e ao meu ver mais interessantes – podem sair mais baratos!

piscina natural em Maragogi• Ah, a Praia dos Carneiros fica a menos de 50 km ao norte de Maragogi, e estava nos nossos planos fazer uma parada lá. Infelizmente não pudemos ir e terá que ficar pra próxima, mas recomendo fortemente numa viagem como esta!

• A melhor de todas as dicas e a nossa grande descoberta dessa viagem foi sem dúvidas Galinhos, no RN. Galinhos é uma península a cerca de 160 km de Natal pela BR 406. E é um lugar lindo, lindo, lindo! Acreditem. O acesso a Galinhos só é feito pelo rio ou pela praia em veículo 4×4. Soubemos lá de alguns passeios de um dia, saindo de Natal mas, sinceramente, eu não recomendo…Vale a pena ficar pelo menos uma noite lá. Chegamos de carro e cruzamos o rio, e embora já passasse das 20 horas foi tudo muito tranquilo. A prefeitura de Galinhos mantém um estacionamento gratuito em frente ao cais, e os barcos que fazem o trajeto, pelo que nos informaram, funcionam 24 horas com saídas a cada 15 minutos. A travessia de uns 10 minutos já me conquistou de cara: fazia uma lua cheia linda e o ceú estava absurdamente estrelado. Para levar as malas do cais à casa que alugamos só havia duas formas (além de carrega-las a pé, claro): buggy ou charrete. Aliás, em Galinhos quase não se vê outros meios de transporte.

nossa bagagem na saída de Galinhos

Let no barco Galinhos

cais de Galinhos• O mar de Galinhos não tem nada de excepcional (como o de Maragogi), por ser mar aberto e de cor escura, mas suas dunas são sensacionais. Fizemos o passeio que imagino ser o mais comum na região: pegamos um barco no cais (como estávamos num grupo grande, fechamos um só para nós) e pudemos ver a salina e suas dunas de sal e as paisagens lindas do mangue. Depois, numa parada específica, pegamos um buggy e fizemos um passeio pelas dunas, com parada para banho e por fim uma parada em Galos para almoço, de onde pegamos novamente o barco e retornamos ao cais. O barco nos cobrou R$ 150,00 e cada buggy R$ 100,00.

todos juntos em Galinhos• Ainda é preciso dizer que Galinhos é um lugar que parou no tempo, e onde a loucura e a muvuca das grandes cidades não chegam perto… Galinhos tem TV na praça e uma única rua pavimentada – o resto é areia de praia. Galinhos tem alguns pequenos mercadinhos e você não terá grandes dificuldade em comprar itens de primeira necessidade (leve seu próprio vinho, please…), mas frutas e legumes frescos só chegam às sextas-feiras, e portanto, pode ser difícil encontrá-los. Apesar disso, os preços lá são justos, mesmo estando escrito na sua testa que você é turista. Galinhos não tem agência bancária, e a única forma de sacar dinheiro lá é na sua única agência de correios, que às terças-feiras, dia de missa, abre uma hora mais tarde. Galinhos tem passeio central com árvores e bancos de cimento na sua rua principal, e uma lei municipal que diz que os charreteiros devem limpar imediatamente o cocô dos seus cavalos – e a lei é cumprida a risca.

charreteiro GalinhosDe Galinhos seguimos para Fortaleza (415Km, 5h45 de carro), onde tenho família. Além dos pontos turísticos da capital e do Beach Park, passamos alguns dias numa casa na Praia da Taíba. Confesso que lá não fui ver o mar, que ficava a uns 2 quarteirões, porque a casa tinha uma piscina e um quiosque com redes deliciosas, e porque já conheço bem as praias da região. Mas pelas fotos e relatos de quem foi, a praia era tranquila e meio deserta, como as anteriores. A região tem muitas dunas e é possível fazer passeios de buggy.

A VOLTA

• A nossa volta foi um pouco diferente do que planejávamos. Queríamos sair da BR 116 e parar em Paulo Afonso, na Bahia, para um passeio pelo Cânions do Rio São Francisco. Mas com dois carros o ritmo da viagem ficou muito comprometido, e esse foi mais um passeio que terá que esperar por outra oportunidade.

• Por falar no velho Chico (Rio São Francisco), ele é um show a parte. Nessa viagem o cruzamos na ida, de balsa, de Neópolis-SE a Penedo-AL, já perto de sua foz, e depois almoçamos num restaurante na beira do rio – as crianças ficaram enlouquecidas com esse passeio. Na volta cruzamos o rio pela Ponte de Ibó (Pe/Ba), mas duas ótimas opções para aproveitar o rio é em Paulo Afonso, como já falei, e em Juazeiro-BA/Petrolina-PE, que tem passeios de barcos por algumas ilhas.

balsa no velho Chico

velho Chico• Para terminar queria dividir com vocês o quanto gosto de viajar de carro pelo sertão nordestino. Já ouvi muita gente reclamar dessa viagem, mas eu particularmente adoro. A BR 116, como já disse, está muito bem conservada e é uma estrada muito gostosa de dirigir, apesar de não estar duplicada e exigir ultrapassagens. As paisagens são lindas, e quem já viu um por do sol no sertão certamente sabe do que estou falando. É uma viagem que sempre incentivo quem quiser se aventurar, e não tenho dúvidas em dizer que vale a pena! ”

sertão

 

Muito obrigada, Mirtes Aquino, por este post! 😉

Você também pode gostar de ler:
Praia do Forte com crianças: pousadas e hotéis acolhedores
Porto de Galinhas: pousadas e hotéis acolhedores
Porto de Galinhas com crianças
Praia dos Carneiros com crianças
Fortaleza com crianças
Beach Park com crianças
Jericoacoara com crianças

Outras roadtrips
Pela América do Sul
Por Portugal

Aluguel de carro: Rentalcars

Também estamos por aqui:

FACEBOOK TWITTER | INSTAGRAM | FÓRUM VIAGENS EM FAMÍLIA

9368 Visualizações

Sut-Mie Guibert, Family Travel Blogger, Blogueira especializada em Viagens em Família e com crianças. Jornalista e mãe de duas meninas de 10 e 6 anos, adora levar as crianças para conhecer o mundo! Mas também gosta de escutar e falar sobre o assunto com outras famílias, que são sempre bem-vindas por aqui!

10 comentários para este artigo

  1. Barbara disse:

    Que maravilha de post! Guardado para um dia ser usado!
    Adoro roadtrips e adoro mais ainda praias sossegadas!
    Parabéns Mirtes e Sut!

  2. Que delicia de viagem! Adorei!

  3. Aix Rizzo disse:

    Adorei o blog.
    Muitas informações úteis e fotos lindas!

  4. Tatiana disse:

    Moro em Recife e sempre penso em fazer uma viagem assim, ida pela 101 e volta pela 116. Depois explique melhor o processo de aluguel de casas. Achei muito interessante.

  5. Abnel disse:

    Belo relato estou pensando em fazer,qual foi a media para gastar por dia?

  6. mileny disse:

    olá amei seu relato. sei que sua viagem foi em 2014. mas não custa perguntar. vc ainda tem o contato da casa que alugaram em jacuipe. se puder me passar agradeço, sou do triangulo mineiro e estou querendo um lugar bem calmo. obrigada, bjos

  7. rodrigo disse:

    Como faço para alugar casa, tem dicas… estou indo para Maceio até jericoacoara.

    obrigado

  8. Andre disse:

    Olá,
    Gostei muito do seu post! Agradeço (acho que por todos nós) pelas dicas!!
    Estou começando a me organizar pra fazer esta viagem, mas sem crianças, apenas eu e minha namorada.
    Gostaria de saber quantos dias exatamente vcs usaram pra fazer de salvador à fortaleza?
    E se vc pensa que nós conseguiríamos aproveitar o suficiente ficando 2 dias em cada praia (vcs ficaram 3)
    Antecipadamente agradeço,

  9. Jaco caldas disse:

    Obrigado pela postagem maravilhosa, estou pretendendo viajar com a esposa e filhos em agosto, saio de Salvador com destino a Fortaleza, já conheço o litoral, pois morei em Recife e fiz varias viagens pelo litoral, porem lhe pergunto: em praticidade qual o melhor caminho?
    Ida por sertão e volta por litoral?

    Deus abençoe!

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios