Ficou fácil viajar com crianças!

Amazônia com crianças: dicas do Joca (6 anos), da Alice (4 anos) e dos seus pais.

Convidada Especial | Cristiane (Nani) Moncau

“Quem não acreditar
Na história que eu vou contar
Vá até lá na Amazônia
E depois de perguntar
Verá que não é mentira
Todos irão confirmar… ” Lendas Amazônicas dos Índios Tupis, de Paulinho Tapajós

“A ideia de ir para a Amazônia surgiu de um desafio que lancei no final do ano para a família toda: conhecer mais a nossa história, nossa cultura, nosso Brasil. Já viajei pelo mundo afora mas de tempos em tempos lamento o fato de conhecer o porto de Singapura, os fjords da Noruega, as pirâmides do México, os lodges da África e ainda não conhecer pontos turísticos brasileiros tão lindos quanto!

Como eu tinha que ir a trabalho para Manaus organizei para levar na “bagagem” marido e filhos, Joca e Alice. Essa foi a primeira viagem nossa mais “selvagem”, digamos assim, afinal já sabíamos que seria uma viagem sem as mordomias da cidade (frigobar, chuveiro elétrico, DVD, kids club, etc).

As promoções da TAM ajudaram bastante pois a passagem de SP para Manaus varia absurdamente de preço (de R$ 600 a R$ 4000). Logo, comprar antes viabilizou a viagem. Ir com milhas também é uma boa opção.

comandantes TAM kidsComandantes TAM Kids

Passagens compradas, o próximo desafio era escolher nosso “hotel de selva”. Quantos amigos seus já foram para a Amazônia?? E desses, quantos levaram filhos pequenos??? Pois então…não era tão fácil conseguir recomendações! Tínhamos algumas informações do Anavilhanas, do Juma, do Amazon Ecopark e do Tariri. O Anavilhanas era lindo, mas fora do nosso budget, o Amazon Ecopark parecia muito turístico, e antes de consultarmos o Juma simpatizamos com o Tariri, muito por referência de um casal de amigos e pelo fato de terem sido muito claros e rápidos nas comunicações trocadas por email conosco.

Ademais, o Tariri nos enviou uma programação praticamente fechada, com todas as refeições incluídas e quase todos os passeios para os 3 dias que ficamos, ao contrário de outros lodges que cobravam todos os passeios a parte.

Chegar ao Tariri, por si só, é uma aventura: o transfer – em um Gol – nos levou do aeroporto de Manaus até a beira de uma lagoa, onde nossa canoa motorizada nos esperava.

começa a aventura_transfer para o hotelOs caipiras da cidade grande já arregalaram os olhos e pensaram: “40 minutos nessa canoa?”. A viagem de canoa motorizada nos levou até o lodge, no Lago de Acajatuba, Município de Iranduba (o Rio Amazonas possui inúmeros braços e municípios, logo, os hoteis de selva estão espalhados por vários desses vilarejos).

transfer de chegadaFazia um pouco de frio e a mãe aqui se deu conta que “opa! Não é verão aqui!”. Eu tinha levado vários shorts e regatas, mas apenas UM CASACO FINO e UMA CALÇA para cada um de nós. Já vi o drama de todo mundo passando frio 3 dias…mas afinal, era para ser uma aventura, não era? Mas já vem a primeira recomendação: verificar a estação e a temperatura na época da viagem…

Como chegamos no final do dia caminhamos pelo hotel, vimos a paisagem linda, e nos preparamos para o jantar. A comida de lá é simplesmente deliciosa. No almoço cada dia um peixe diferente, sempre com opções de acompanhamentos e saladas e, no jantar, além do que é servido no almoço, geralmente servem sopa. Logicamente todas refeições tem sucos de frutas regionais.

vista do hotelVista do Hotel

o restauranteO Restaurante

nossa cabanaNossa Cabana

No 1o dia fomos agraciados com sol (ufa! Acho que vamos sobreviver com uma calça e uma blusa!) e logo pela manhã fomos a um passeio em canoa motorizada visitar uma comunidade ribeirinha. Tudo é muito simples, mas a interação com a natureza e com os caboclos, junto com as histórias do estilo de vida deles era a experiência que buscávamos.

casa de caboclosA tarde fomos a outra comunidade e as crianças já ficaram entusiasmadas quando compramos dos locais nossos colares de tento vermelho, luzia, semente de açaí, espinhos de porco e dente de jacaré.

somos locais_colaresNo 2º dia estávamos animados com o passeio para nadar com botos cor-de-rosa. Fomos até uma plataforma flutuante no Rio Negro onde alimentam os botos para que eles se aproximem dos turistas. Foi uma experiência incrível! A Alice se jogou na água, sem medo, querendo rapidamente abraçar o boto!

Alice a primeira a entrar no rio para ver o botoTodos ficamos bem perto dele, eu com direito a um chute (rabada!) do boto na minha perna e as crianças com carinhos na pele gelatinosa dele!

botos fofosTambém pudemos ver os pirarucus, que são gigantes (chegando a 70 kg cada!) e tentar pescá-los de farra. A tarde as meninas ficaram na rede do hotel enquanto os meninos foram para a tão esperada pesca de piranhas. Joca voltou radiante com o resultado da pescaria: 3 piranhas!

Pesca de piranhasA noite fomos para a focagem de jacaré. Tive certo receio pois andar de canoa, a noite, em uma região com jacarés, não me parecia um programa muito adequado para crianças. Mas saímos cedo do hotel (18h) e retornamos em duas horas, fazendo com que não fosse tão cansativo para as crianças, que se animaram em entrar no meio dos igarapés para, com as lanternas, procurar os olhinhos brilhantes dos jacarés pequenos.

focagem de jacareO 3º dia foi curto, e fizemos um início de caminhada pela selva. As crianças ficaram incomodadas com os mosquitos e bichinhos e pediram para voltar depois de pouco tempo. Era esperado que uma hora eles “arregassem”. Atendemos prontamente o pedido.

caminhada na selvaApós o almoço retornamos a Manaus. No caminho do hotel para o ponto em terra pegamos uma boa chuvinha. Percebemos que tínhamos conseguido entrar no clima de aventura quando vimos as crianças molhadas de chuva, pingando, e mesmo assim cantando, gritando animadas nas curvas para desviar das arvores no meio do rio e apreciando a ultima vista da paisagem.

==> A melhor parte da viagem?

– Dormir na selva com o som de pássaros, grilos, árvores e folhas ao vento;

vista do rio– Ter seu pão do café roubado pela Lalã, arara mascote do logde,

lala no cafe– Passar o dia no calor e umidade da selva e deitar a noite e conseguir dormir 10 horas ininterruptas (nós E as crianças!!!)
– Comer pirarucu, tambaqui, e tucunaré;
– Experimentar mousse de cupuaçu, castanhas brasileiras e sorvete de manga caseiro!
– Tomar café ao lado de periquitos, araras e do mascote Cauã (macaco recém chegado no hotel!)

Caua macaco bebe– Tomar banho de rio, em pleno inverno, com uma água a 28 graus!!!

banho no rio

==> Recomendações:

definitivamente NÃO É UMA VIAGEM PARA CRIANÇAS QUE NÃO SEJAM COMPORTADAS, já que o hotel e os passeios apresentam alguns riscos (o fato das passarelas para as cabanas serem a 3-4 metros do chão, o transporte oficial ser feito de forma fluvial e a região possuir bichos diversos);

indo pra cabanaexplorando a area– obedecer regras básicas de segurança como manter braços e pernas dentro da canoa o tempo todo e usar SEMPRE os coletes salva-vidas;

fim de dia– verificar o tempo antes de ir e sempre levar uma muda de roupa de frio (mesmo no verão) e de calor (mesmo no inverno), afinal, selva é selva e não há plano B no caso de faltar roupa;

– levar capa de chuva, lanterna, e passa-tempo para as crianças entre um programa e outro já que o hotel não tinha qualquer atividade ou distração para elas, como TV, DVD, brinquedoteca (levamos lápis de cor e revistinhas, para os momentos de descanso no quarto, na rede e antes das refeições);

– levar os lanches e guloseimas para os períodos entre as refeições, já que o hotel não dispunha de itens de comida para venda (mas foram atenciosos disponibilizando bolachas e bolos do café da manhã em embalagens que pudessem ser levadas na canoa para as crianças)

– caprichar no protetor solar, boné e óculos de sol

– e tirar muitas fotos! As imagens e lembranças que trarão para casa serão inesquecíveis!”

 

Viagem feita em Fevereiro de 2014: chuvoso.

 

Muito obrigada Nani, por compartilhar conosco a viagem e aventura da sua família! Considero este post um presente, de tão lindo que ficou! 😉

Para mais informações:

Tariri Amazon Lodge: taririamazonlodge.com.br

A família pagou em torno de R$2.500 as 3 diárias com pensão completa, passeios e transfer desde Manaus (o mergulho com os boto foi à parte: R$100/adulto).

Outros hotéis e EcoLodges
Anavilhanas Jungle Lodge
$$$ Juma Amazon Lodge (ver fotos e avaliações)
Amazon Ecopark Jungle Lodge (ver fotos e avaliações)

Cruzeiros:
$$$$$ Iberostar Grand Amazon all inclusive (ver fotos e avaliações)
Com crianças acima de 8 anos. Veja este post no Blog Viaje na Viagem do Ricardo Freire.

Quando ir? De abril a novembro.

Você também pode gostar de ler:

No Blog Coisas de Mãe, da Pati Papp: Amazônia com crianças

No Blog Olhar de Viajante, da Laira Curado: Amazônia com bebês

No Blog Batendo Pernas pelo Mundo, da Amanda Lago: Manaus e Amazonas

No Blog As Trigêmeas de Manaus, da Desirée Lima Tapajós: Manaus- Post índice

Para preparar a viagem, as crianças vão adorar:
Diário de Pilar na Amazônia, da Flávia Lins e Silva
Filmes da Tainá (1, 2 e 3): bem infantis, com uma protagonista índia gracinha, que tem várias aventuras na selva amazônica.
L’Amazonie de Lulu– aplicativo da Zanzibook, que ainda está em francês, mas em breve será disponibilizado em português!

Também estamos por aqui:

FACEBOOK TWITTER | INSTAGRAM | GRUPO VIAGENS EM FAMÍLIA

7099 Visualizações

Sut-Mie Guibert, Family Travel Blogger, Blogueira especializada em Viagens em Família, com crianças e bebês. Jornalista e mãe de duas meninas de 5 e 2 anos, adora levar as crianças para conhecer o mundo! Mas também gosta de escutar e falar sobre o assunto com outras famílias, que são sempre bem-vindas por aqui!

14 comentários para este artigo

  1. Cristiane disse:

    Eu que agradeço Sut-Mie! Você refletiu muito bem nossa viagem e até senti como se você tivesse ido conosco! rs…A viagem foi planejada e feita com muito carinho e é um prazer compartilhá-la em seu blog, com outros amantes de viagens como nós! E quem sabe assim mais brasileiros se convencem a conhecer um pedacinho desse nosso grande e lindo país!
    Nani

  2. Renata disse:

    Olá! Adorei o post! Adoro a Amazonia! Vou muito a Belem, porque a familia do meu marido é de lá. Mas ainda nao conheço Manaus. Fica a dica para um proximo passeio em familia. Bjs

  3. MAlu toledo disse:

    So podia ser aventuras de Nani , inteligente ,culta ,forte e valorizando nosso país <parabens !!!!

  4. Oi, Sut. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia

  5. Sala Turquesa - Pré I -2014 disse:

    O que mais gostamos:
    – da ponte;
    – do banho de rio;
    – do boto;
    – do macaco (Cauê que era bebezinho, como explicou Alice);
    – do passeio da floresta.

    As crianças da sala turquesa adoraram as fotos da viagem da Alice.

    Beijos, da turma Turquesa.

    • Sut-Mie Guibert disse:

      Querida professora,
      Muito obrigada pela iniciativa e comentário deixado. Fico emocionada com profissionais como você que pensam “fora da caixa” e fazem as nossas crianças aproveitarem todas as oportunidades e informações!
      Um grande abraço.

  6. Carina disse:

    Adorei o post! Amazonia deve ser muito bom;)

    viagemdoceviagem@blogspot.com

  7. Claudia Cosentino disse:

    Super ultra animada para conhecer a Amazônia!!!
    Adorei o post!
    Beijos, Sut-Mie e Nani!

  8. Nicholas disse:

    Olá! Seu post é muito legal! Vou viajar com minha família em Julho/2015 para a Amazônia e esse post foi um dos incentivos para levarmos as crianças (5 e 7 anos) junto… mesmo com um pouco de suspeita por parte da minha esposa!

    Acabamos reservando este mesmo hotel, principalmente devido aos excelentes reviews do TripAdvisor!

    Obrigado,

    Nicholas

  9. Nelson Phelippe disse:

    Em 2015, fiz uma viagem com meus 3 pequenos para Manaus (2,4 e 6 anos)…
    Peguei dicas aqui e no final fiz esse video…

  10. Estou com muita vontade de conhecer o Amazonas e querendo levar me filho de 9 anos para conhecer um pouco da nossa história. Ele gosta de aventuras e é super comportado e obediente. Estava com receio em leva-lo justamente por ser um lugar selvagem. Mas pelas fotos e seus relatos ja estou menos apreensiva. Rsrs. Acho que será facil e ele vai adorar. Voce acha que 6 dias è muito tempo pra ele? Obrigada pelas dicas.

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios